Hiroshi Yamamura/Efe
Hiroshi Yamamura/Efe

FIA promete investigar causas do acidente do francês Jules Bianchi

Piloto da Marussia está em estado crítico após batida no GP do Japão e entidade promete avaliar circunstâncias da colisão

O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2014 | 16h21

O acidente do francês Jules Bianchi durante o GP do Japão de Fórmula 1, no último fim de semana, vai fazer a FIA investigar a batida para avaliar as circunstâncias. Segundo o jornal inglês The Telegraph, o presidente da entidade, Jean Todt, pediu para abrir uma apuração urgente sobre as causas da colisão. O diretor de provas da categoria, Charlie Whiting, foi convocado para conduzir o relatório sobre as possíveis causas.

No acidente o piloto da Marussia aquaplanou na 44ª volta da corrida e bateu no trator que tirava o carro do alemão Adrian Sutil, da Sauber, que voltas antes tinha saída da pista no mesmo local. O filho de Todt, Nicolas, é empresário de Bianchi e tem passado os últimos no Hospital Geral de Mie, para onde o piloto foi levado depois da colisão.

O chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclstone, também pediu que o trágico episódio fosse investigado de forma independente. O dirigente destacou, em entrevista ao jornal inglês The Times, os avanços da categoria para a segurança dos carros. "Eu costumo dizer que, se eu tiver de sofrer um acidente, gostaria de estar em um carro de Fórmula 1, porque eles são os mais seguros do mundo. Mas as coisas acontecem e temos que descobrir a causa. Isso aconteceu com um jovem que é muito próximo de todos nós e tem causado um choque terrível para todos", disse.


Nesta terça-feira a família de Bianchi comunicou que o piloto tem lesão cerebral e se encontra em estado crítico na UTI. "Ele sofreu uma lesão axonal difusa e está em estado crítico, mas estável. Os profissionais médicos do hospital estão oferecendo o melhor tratamento", afirmou o texto.

O objetivo da FIA é terminar a investigação antes mesmo do GP da Rússia, que será disputado no próximo fim de semana, em Sochi.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1Jules Bianchi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.