FIA promete punir manifestações racistas na Fórmula 1

Entidade faz ameaças depois do incidente com Lewis Hamilton, que foi ofendido em treinamento na Espanha

Efe,

04 de fevereiro de 2008 | 12h14

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou através de um porta-voz que punirá com rigor qualquer ato de manifestação racista no Campeonato Mundial de Fórmula 1. Veja também: Hamilton lamenta atos racistas de torcedores espanhóis Kimi é o melhor nos testes de Ferrari e Toyota no Bahrein Federação espanhola condena torcedores racistas na F-1 O anúncio da FIA aconteceu depois que o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, foi ofendido por torcedores nos treinamentos no circuito espanhol de Montmeló - ele foi chamado de "negro de merda". "A FIA está surpresa e decepcionada pelo absurdo que disseram a Hamilton", afirmaram os dirigentes da entidade. "Este tipo de abuso é uma clara violação aos princípios que regem o estatuto da FIA. Uma repetição provocará graves punições." Hamilton foi ofendido, segundo a imprensa européia, por torcedores do espanhol Fernando Alonso, piloto que teve problemas de relacionamento com o inglês na McLaren em 2007. "A McLaren correu várias vezes e realizou muitos treinos em circuitos espanhóis durante anos. Todos da equipe, incluindo Hamilton, sentem um grande afeto pelo país", afirmou o porta-voz da FIA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.