FIA vai decidir ganhador do GP do Brasil

A FIA decide nesta sexta-feira na sua sede, na Place de la Concorde, em Paris, o vencedor do 32º GP Brasil, terceira etapa do Mundial, disputada domingo em Interlagos. Todos os interessados foram convidados a estar presentes no julgamento. Se a classificação final for revista, as alterações no resultado atingirão também não só o primeiro e segundo colocados. Pode ser apenas rumor, mas a Williams não desmentiu: Ralf Schumacher poderia ser substituído por Marc Gene na próxima etapa do campeonato, dia 20 em Ímola. Motivo: baixa produção.A reunião entre os comissários desportivos da corrida de São Paulo está marcada para as 11 horas de Paris, correspondente às 6 horas de Brasília. Não será necessário muito tempo para que se chegue a uma conclusão a respeito da classificação final do GP Brasil. Os comissários irão confrontar os dados da cronometragem com as imagens quadro a quadro da trajetória de Giancarlo Fisichella, da Jordan, em seguida ao acidente de Fernando Alonso, da Renault.Se ficar comprovado que o italiano cruzou a linha de chegada antes de a exposição da bandeira vermelha, interrompendo a corrida, ele será considerado o vencedor. Nesse caso, Kimi Raikkonen, da McLaren, ainda o ganhador da prova, cairia para a segunda colocação. Fernando Alonso, terceiro, David Coulthard, da McLaren, quarto, Heinz-Harald Frentzen, Sauber, quinto, e Jacques Villeneuve, BAR, sexto, permaneceriam nas mesmas posições. Já Mark Webber perderia o sétimo lugar para Jarno Trulli, da Renault, e Ralf Schumacher, Williams, assumiria a oitava colocação, a última a marcar pontos na Fórmula 1.A nova classificação do campeonato apontaria Raikkonen como líder, com 22 pontos, em vez de 26, Coulthard em segundo, com 15, e Alonso em terceiro, 14. O italiano Giancarlo Fisichella, que na Austrália e Malásia não marcou pontos, assumiria a quarta colocação, com 10 pontos, ao lado de Trulli. Quarta-feira, quando a FIA anunciou a revisão dos instantes finais da corrida, para apurar com maior precisão quem foi o vencedor, Fisichella afirmou: "Considero-me o ganhador dessa corrida porque cruzei a linha de chegada na frente."Ralf - Alguns jornais alemães e ingleses publicam tudo a respeito do irmão de Michael Schumacher, até que seria homossexual e sua esposa, Cora, tem um amante. Seu empresário, Willi Weber, não esconde que essa "perseguição" está atrapalhando seu desempenho. Em três corridas o alemão conseguiu apenas um oitavo e quarto lugar, se for mantido o resultado do GP Brasil. De acordo com o que se comenta na Europa, de repente o espanhol Marc Gené, piloto de testes da Williams, poderia substituí-lo na prova de Ímola. O mais curioso é que a notícia circulou nesta quinta-feira na Europa e a Williams não preocupou-se em emitir um comunicado desmentindo-a.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.