Divulgação/ Haas F1 Team
Divulgação/ Haas F1 Team

Filho de Michael Schumacher, Mick seguirá na Haas na temporada de 2022 da F-1

Piloto alemão de 22 anos vai continuar tendo a companhia do russo Nikita Mazepin no próximo ano da competição

Redação, Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2021 | 08h37

A Fórmula 1 já tem quase todo o seu grid formado para a temporada 2022. Nesta quinta-feira, em Sochi, onde será disputado neste final de semana o GP da Rússia, a Haas anunciou que o alemão Mick Schumacher e o russo Nikita Mazepin continuarão na equipe no próximo ano. Agora falta apenas uma vaga, na Alfa Romeo, a ser definida.

Novatos deste ano, Schumacher e Mazepin viveram as dificuldades do que é a pior temporada da história da equipe originária dos Estados Unidos, com fábrica na Inglaterra, mas terão a chance de passar, junto ao time, a transformação que a Fórmula 1 terá em 2022.

"Certamente foi uma temporada difícil com o pacote que tínhamos, mas, ao mesmo tempo, os dois abraçaram o desafio e trabalharam com a equipe para aprender nossos processos e se adaptar aos rigores de uma temporada de F-1, tanto interna como externamente", declarou o chefe de equipe da Haas, o italiano Guenther Steiner. "Agora, enquanto focamos na temporada 2022, estamos confiantes de que podemos seguir em frente como equipe e dar a Mick e Nikita um pacote competitivo para dar o próximo passo em suas carreiras na Fórmula 1", acrescentou o dirigente.

Filho do lendário Michael Schumacher, Mick busca repetir o sucesso do pai na categoria. O jovem é um dos entrevistados no documentário lançado no último dia 15 pela Netflix sobre a vida e a carreira do heptacampeão mundial. Ainda iniciante nas pistas, ele ressaltou o aprendizado e a animação para seguir trabalhando com a confiança de viver em 2022 um ano muito melhor com a chegada da revolução da Fórmula 1 e, consequentemente, a perspectiva de uma nova era também para a Haas.

"Estou vivendo um sonho por fazer parte do grid da F-1. O primeiro ano junto com a Haas é muito empolgante e instrutivo, e tenho certeza que posso trazer toda a experiência que acumulei para o ano que vem. Novos regulamentos técnicos, a ambição impressionante de toda a equipe e o apoio da Ferrari, claro que acredito que tudo isso vai nos deixar mais próximos do grid na temporada 2022 e vamos poder lutar por pontos", disse o alemão. 

Mazepin, por sua vez, foi bem mais sucinto na sua declaração veiculada pela equipe. "Estou muito animado para o ano que vem, para o novo carro e simplesmente por ter a oportunidade com a Haas e crescer junto com eles. Acho que vamos nos sair mais fortes no ano que vem", afirmou o russo.

Com a garantia dos dois pilotos na Haas, resta apenas uma vaga aberta no grid da Fórmula 1 em 2022. A Alfa Romeo ainda não definiu o companheiro de equipe do finlandês Valtteri Bottas, que deixará a Mercedes para assumir o lugar do compatriota e futuro aposentado Kimi Raikkonen. Uma renovação com o atual piloto, o italiano Antonio Giovinazzi, e as possibilidades de contratações do chinês Guanyou Zhou ou do holandês Nyck de Vries são as chances mais ventiladas até o momento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.