Enzo Fittipaldi/Instagram
Enzo Fittipaldi/Instagram

Emerson Fittipaldi diz que acidente do neto Enzo lembrou o do italiano Riccardo Paletti em 1982

Bicampeão da Fórmula 1 destacou a importância de a FIA ter tornado os carros mais seguros ao longo dos anos

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2021 | 14h34

O automobilismo passou por um grande susto logo no início da corrida 3 da etapa da Arábia Saudita da Fórmula 2. Theo Pourchaire não conseguiu sair de sua posição de largada e Enzo Fittipaldi acabou acertando a traseira do carro do francês em cheio. Ambos foram atendidos no hospital, sem correr risco de perder a vida. O brasileiro teve um corte no rosto e um tornozelo fraturado.

Emerson Fittipaldi estava em Jeddah e acompanhou o atendimento ao neto. "Acho que devemos agradecer à FIA (Federação Internacional de Automobilismo) pelo trabalho feito para tornar os carros mais seguros ao longo dos anos", disse o bicampeão da Fórmula 1. Emerson dá muitos conselhos para o neto nas corridas

"Graças a Deus, ele só machucou o pé direito, embora o impacto tenha sido muito violento. De modo geral, está bem no hospital e isso se deve ao monocoque que hoje é muito robusto nos carros".

Fittipaldi relembrou o triste acidente ocorrido no GP do Canadá da temporada de 1982, quando uma cena semelhante logo na largada ocorreu e vitimou fatalmente o italiano Riccardo Paletti. "Esse incidente me lembrou o de Riccardo Paletti em 1982 em Montreal. Foi horrível e nos remeteu de quanto progresso de segurança se fez no automobilismo", afirmou. De lá para cá, a F-1, por exemplo, perdeu alguns pilotos, entre eles o brasileiro Ayrton Senna, em 1994.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.