Srdjan Suki / EFE
Srdjan Suki / EFE

Fórmula 1 acaba com uso de 'grid girls' nas suas provas em 2018

Prática está em desacordo com os valores da marca e com as normas da sociedade moderna, segundo a entidade

Estadão Conteúdo

31 Janeiro 2018 | 12h30

A Fórmula 1 anunciou nesta quarta-feira a abolição do desfile das "grid girls" antes da realização das largadas das provas da temporada 2018. A decisão também vale para as categorias de suporte que realizam provas nos mesmos finais de semana e locais das corridas da F-1, como as Fórmulas 2 e 3.

+ Toro Rosso apresentará novo carro antes do início dos testes em 26 de fevereiro

+ Após 500 Milhas da Indy e Daytona, Alonso é confirmado nas 24 Horas de Le Mans

A extinção dessa iniciativa é uma das séries de mudanças que a Liberty Media decidiu implementar na Fórmula 1 após assumir o controle da categoria em 2017. A empresa tem buscado se aproximar dos fãs, incrementou ações nas redes sociais e até modificou o logo da categoria. Agora, então, as "grid girls" não serão mais utilizadas, pois não se encaixam na imagem que os novos chefões da Fórmula 1 querem ter para as corridas.

"Embora a prática de empregar as 'grid girls' tenha sido um elemento básico dos GPs de Fórmula 1 por décadas, sentimos que esse costume não está de acordo com os valores da nossa marca e claramente está em desacordo com as normas da sociedade moderna. Não acreditamos que a prática seja apropriada ou relevante para a Fórmula 1 e seus fãs, antigos e novos, em todo o mundo", disse o gerente de operações comerciais da Fórmula 1, Sean Bratches.

Assim, a prática já não ocorrerá mais no início do próximo campeonato da Fórmula 1, previsto para começar em 25 de março, com a realização do GP da Austrália, no circuito de Melbourne.

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.