Divulgação/Formula 1
Divulgação/Formula 1

Fórmula 1 anuncia calendário de 2022 sem GP da China e com novo recorde de provas

Ao todo, serão 23 corridas, incluindo o GP de Miami; GP de São Paulo está marcado para o dia 13 de novembro, no Autódromo de Interlagos

Redação, Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2021 | 14h43

A Fórmula 1 vai bater novo recorde de número de etapas na temporada 2022. Nesta sexta-feira, a categoria anunciou o calendário do próximo ano com 23 corridas, incluindo o GP de Miami e sem contar com o GP da China. A etapa brasileira, o GP de São Paulo, está marcado para o dia 13 de novembro, no Autódromo de Interlagos.

A temporada 2022 marcará o recorde de 23 provas, uma mais que neste ano, que era até então o maior calendário da história da competição. Como o próximo calendário não terá um GP na China, a organização abre caminho para uma temporada ainda mais longa em 2024, com o eventual retorno da prova chinesa.

Segundo comunicado da Fórmula 1, a China ficará fora em 2022 por causa das "condições atuais da pandemia". "Mas voltará a ser incluída no calendário assim que as condições permitirem." Desta forma, a corrida chinesa se ausenta da competição por dois anos seguidos: 2020 e 2021.

A maior novidade em 2022 será a estreia de Miami, no dia 8 de maio. O circuito ainda precisará ser homologado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Os Estados Unidos terão duas provas, por já contarem com a corrida em Austin, em 23 de outubro. A Itália também terá duas corridas, em Ímola (GP de Emilia Romagna) e Monza (GP da Itália).

Nesta sexta-feira, o ministro das Relações Exteriores do país europeu, Luigi Di Maio, confirmou que o GP realizado em Ímola permanecerá no campeonato até 2025. O tradicional GP da Itália, disputado em Monza, tem contrato por este mesmo período.

Em 2022, o GP de Ímola será disputado em abril novamente no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, circuito batizado em homenagem ao fundador da Ferrari e ao seu filho. Palco famoso da F-1, Ímola sedia corridas da categoria desde a década de 60. O local já recebeu o GP da Itália e o GP de San Marino. A partir de 2020, a etapa passou a receber o nome de GP de Emilia-Romagna, nome utilizado também na atual temporada.

O Brasil segue no calendário, porém com nome equivocado. A partir deste ano, a prova passa a se chamar GP de São Paulo. No comunicado divulgado pela F-1, aparece GP do Brasil. A prova em Interlagos está marcada para 13 de novembro, novamente perto do feriado do dia 15. Neste ano, a data chegou a ser alterada para ficar perto do dia 15 - será disputada no dia 14.

O calendário será aberto em 20 de março, no Bahrein. Acostumada a abrir a temporada, a Austrália receberá a terceira etapa do ano, em 10 de abril. O campeonato será encerrado no dia 20 de novembro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Há previsão de duas rodadas triplas, ou seja três provas em três finais de semanas seguidos, o que geralmente recebe críticas das equipes pelo forte desgaste das viagens.

Estas sequências mais duras serão entre os GPs da Bélgica, Holanda e Itália, nos dias 28 de agosto, 4 e 11 de setembro. E também entre os GPs da Rússia, Cingapura e Japão, em 25 de setembro, 2 e 9 de outubro. O calendário ainda precisará ser aprovado pelo Conselho Mundial da FIA.

Confira abaixo o calendário da Fórmula 1 para 2022:

20 de março - GP do Bahrein

27 de março - GP da Arábia Saudita

10 de abril - GP da Austrália

24 de April - GP da Emilia Romagna (Itália)

8 de maio - GP de Miami

22 de maio - GP da Espanha

29 de maio - GP de Mônaco

12 de junho - GP do Azerbaijão

19 de junho - GP do Canadá

3 de julho - GP da Inglaterra

10 de julho - GP da Áustria

24 de julho - GP da França

31 de julho - GP da Hungria

28 de agosto - GP da Bélgica

4 de setembro - GP da Holanda

11 de setembro - GP da Itália

25 de setembro - GP da Rússia

2 de outubro - GP de Cingapura

9 de outubro - GP do Japão

23 de outubro - GP dos EUA

30 de outubro - GP do México

13 de novembro - GP de São Paulo

20 de novembro - GP de Abu Dhabi

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1automobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.