Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

GP de Fórmula 1 não será realizado no Brasil nesta temporada

Pandemia com o novo coronavírus tira o País do calendário 2020 da categoria pela primeira vez desde 1973

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2020 | 05h00
Atualizado 24 de julho de 2020 | 11h26

A Fórmula 1 oficializou nesta sexta-feira que o GP do Brasil não será disputado neste ano. O Estadão antecipou a informação da exclusão do País no início deste mês e a novidade foi comunicada pela categoria por volta das 11h. Pelo temor com a pandemia do novo coronavírus, será a primeira vez em quase 50 anos que não haverá prova no Brasil, que está presente de forma ininterrupta no calendário desde 1973.

A temporada 2020 teria 22 etapas, porém devido à pandemia passou por enormes mudanças. O campeonato deixou de começar em março, na Austrália, para iniciar em julho, na Áustria. O comando da categoria anunciou até agora dez GPs mas deve fechar o calendário com 16 corridas. A maioria das provas será disputada na Europa, com algumas corridas também no Oriente Médio e Ásia.

Os promotores locais da prova em São Paulo e membros da prefeitura e dos governo estadual e federal foram comunicados nos últimos dias que Interlagos não faria parte do calendário 2020. No entanto, ao ser procurado pelo Estadão, o promotor do GP, Tamas Rohonyi, explicou que não tinha recebido nenhum contato da categoria até quinta-feira.

Semanas atrás, o governador paulista, João Doria, havia garantido que a prova seria realizada. "Para este ano, está confirmada a Fórmula 1 (no Brasil) e o autódromo está preparado para receber a Fórmula 1, evidentemente dentro dos protocolos de saúde. Os organizadores sabem que em qualquer parte do mundo devem obedecer os protocolos de saúde da cidade", disse. Semana passada, o governador abriu eventos no Autódromo de Interlagos.

Os GPs no México e nos Estados Unidos também não serão realizados neste ano, pelo mesmo motivo: a pandemia do novo coronavírus. A outra etapa prevista para as Américas também será cancelada. No caso do Canadá, existe ainda o agravante de que a prova teria de ser realizada somente nos meses finais do ano, quando a temperatura na cidade de Montreal é muito baixa. Tal condição prejudica o rendimento dos carros e pneus e faz a Fórmula 1 deixar de lado a ida ao país.

Até agora a Fórmula 1 disputou duas provas na Áustria e uma na Hungria. A categoria vai para duas etapa na Grã-Bretanha e outras na Espanha e Bélgica. Em setembro, será a vez de disputar duas corridas na Itália (Monza e Mugello) e outra na Rússia. Havia a intenção de se realizar depois disso etapas na China, porém o governo local vetou eventos esportivos internacionais. Por isso, a opção pelo circuito de Portimão, em Portugal, ganha força.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.