REUTERS/Jennifer Lorenzini
REUTERS/Jennifer Lorenzini

Fórmula 1 estende contrato com o GP da Emília-Romagna, em Ímola, até 2025

Palco do acidente fatal de Ayrton Senna, autódromo foi reintroduzido na categoria em meio à pandemia e ganhará sequência no calendário

Redação, Estadão Conteúdo

07 de março de 2022 | 19h21

A Fórmula 1 confirmou nesta segunda-feira a extensão de contrato do GP da Emília-Romagna, no Circuito Internacional Enzo e Dino Ferrari, em Ímola, até 2025. A pista entrou no calendário por causa da pandemia da covid-19, que obrigou a categoria a buscar opções com a impossibilidade de correr na Ásia e nas Américas.

"Estou muito satisfeito por continuarmos nossa excelente parceria com Imola para o Grande Prêmio da Emília-Romagna até 2025. O circuito é icônico e faz parte da história do nosso esporte e eles fizeram um trabalho incrível ao sediar duas corridas durante a pandemia. É um momento de orgulho para os nossos fãs italianos receberem duas corridas e para todos os nossos fãs ao redor do mundo verem este fantástico circuito no calendário para o futuro", falou Stefano Domenicali, presidente e CEO da Fórmula 1.

O GP da Emília-Romanha foi o segundo circuito de 2021, e teve como vencedor Max Verstappen, da Red Bull. "É um resultado extraordinário para a região da Emília-Romagna. A confirmação de que o Grande Prêmio de Fórmula 1 será realizado no Autódromo Enzo e Dino Ferrari em Ímola até 2025 é uma recompensa a um importante esforço de equipe que envolveu o Ministério da Economia e Finanças, o Ministério da Relações Exteriores, Gelo (Agência de Comércio Italiana), a cidade de Ímola, ACI, CON.AMI e Fórmula 1, é claro", destacou Stefano Bonaccini, presidente da região da Emília-Romagna.

O Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2022 começará no dia 20 de março no Bahrein e terminará nos Emirados Árabes Unidos, no dia 20 de novembro. O Grande Prêmio da Emília-Romagna será o quarto evento da competição, marcado para o dia 24 de abril.

De 20 pilotos, dezenove já estão confirmados na principal categoria do automobilismo. A Haas é a única escuderia com um assento sobrando, já que confirmou a saída de Nikita Mazepin por causa das sanções recebidas pela Rússia por invadir a Ucrânia. Um dos cotados para o posto é o brasileiro Pietro Fittipaldi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.