Barnadett Szabo/ Reuters
Barnadett Szabo/ Reuters

Fórmula 1 planeja fazer duas corridas na Áustria, Inglaterra, Hungria e Bélgica

Intenção da categoria é que todos os envolvidos com a realização dos grandes prêmios sejam testados antes de poderem entrar nos locais

Redação, Estadão Conteúdo

02 de maio de 2020 | 18h34

Após cancelar três corridas e adiar outras sete, por causa da pandemia do coronavírus, a Fórmula 1 busca ganhar tempo e realizar dois grandes prêmios em finais de semana consecutivos na Áustria, Inglaterra, Hungria e Bélgica. Mas sem público.

Em todos esses países, o circuito fica em locais afastados e longe de metrópoles. "Um dos desafios logísticos é fazer com que todos sejam testados e obter a aprovação para entrar no ambiente de corrida", disse Ross Brawn, diretor esportivo da F-1. "Podemos conter todos dentro desse ambiente e, portanto, uma vez que estamos lá, será atraente fazer outra corrida na semana seguinte."

A temporada está prevista para começar dia 5 de julho, na Áustria. "É um local que se adapta muito bem a essas características. Tem um aeroporto local ao lado do circuito, onde as pessoas podem pousar em aviões fretados", afirmou Brawn.

Depois da etapa austríaca, caso ocorram duas corridas (5 e 12 de julho), o próximo Grande Prêmio seria na Inglaterra, em 19 de julho. "É importante para nós tentar dar andamento à temporada. Seria uma fonte de entusiasmo para os fãs, mas é preciso cautela com a vida de milhares de pessoas", disse o dirigente.

Tudo o que sabemos sobre:
automobilismoFórmula 1coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.