Site oficial da F-1
Site oficial da F-1

Fórmula 1 registra aumento de audiência na TV e nas redes sociais em 2017

Principal categoria de automobilismo mundial se tornou a marca de esporte que mais cresceu

Estadao Conteudo

05 Janeiro 2018 | 14h26

O trabalho da nova gestão da Fórmula 1 começa a gerar resultados. Comprada pelo grupo norte-americano Liberty Media no final de 2016, a principal categoria de automobilismo mundial registrou aumento da audiência nas plataformas de TV e de redes sociais em 2017 em relação ao ano anterior, e se tornou a marca de esporte que mais cresceu em plataformas de redes sociais em 2017.

+ Force India anuncia canadense Nicholas Latifi como piloto reserva

Segundo divulgou a própria F-1 em seu site oficial, o público acumulado de TV - o total da audiência média de todos as transmissões das corridas ao longo do ano nos 20 principais mercados (baseado no ranking de audiência de TV) - foi de 1,4 bilhão, o que representa um aumento de 6,2% em relação a 2016.

"Estamos encorajados pelo crescimento do número de audiências em plataformas lineares e digitais durante a temporada de 2017", comentou Sean Bratches, diretor comercial da Fórmula 1.

A TV Globo, emissora oficial da Fórmula 1 no Brasil, afirmou ter registrado no ano passado, em São Paulo, dez pontos da média parcial de audiência das corridas, a maior dos últimos cinco anos.

Os quatro principais mercados - Alemanha, Brasil, Itália e Reino Unido, classificados por números absolutos - mostraram crescimento na audiência cumulativa (ao vivo e transmissões em VT). O Brasil foi o segundo país que mais registrou crescimento da audiência (13,4%), atrás apenas da Itália, que registrou 19,1%. Logo em seguida aparecem Reino Unido (3,9%) e Alemanha (0,9%). Outros número significativos foram registrados na China (42,2%), Suíça (14,3%) e Dinamarca (14,1%).

Em 2017, 352,3 milhões de telespectadores únicos sintonizaram o aparelho de TV em programação da F1 pelo menos uma vez. Mesmo com uma pequena queda de 1,8% comparado com 2016, o Brasil permanece como o maior mercado em termos de audiência televisiva, com mais de 76 milhões de telespectadores únicos. México (22,6%), Itália (16,7%) e os EUA (13%) foram os países que apresentaram números mais expressivos.

O número de usuários das plataformas de mídia social da Fórmula 1 também cresceu consideravelmente em 2017. Somados, Facebook, Twitter, Instagram e YouTube concentram mais de 11,9 milhões de seguidores, o que representa aumento de 54,9% em relação a 2016, tornando a categoria a marca esportiva que mais cresceu em 2017 nas mídias sociais, à frente de marcas globais como Adidas, Nike e Puma, e ligas importantes, como a Liga dos Campeões, Campeonato Inglês, NBA e NFL.

No Twitter, o conteúdo de vídeo teve o melhor desempenho, com mais de 64 milhões de visualizações, subindo 165% em comparação com 2016. No Instagram, os seguidores quase dobraram em 2017, atingindo 3,8 milhões.

"O foco de nossos esforços na temporada passada foi melhorar a experiência de fãs em nossas plataformas e é encorajador ver o envolvimento que os fãs de todo o mundo têm com a mídia da Fórmula 1. O nosso trabalho continua à medida que os fãs da Fórmula 1 verão mudanças materiais em 2018 com respeito a experiências históricas e à criação de novas. É um bom momento para ser um fã de Fórmula 1", disse Sean Bratches.

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.