Divulgação
Bruno Senna aposta em campeonato competitivo na Fórmula E Divulgação

FÓRMULA E VAI REUNIR SEGUNDA GERAÇÃO DE SENNA, PROST E PIQUET

Nova categoria estreia em setembro e terá carros elétricos, circuitos de rua, menos barulho, três brasileiros e velhos conhecidos da F-1

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2014 | 06h30

A partir de setembro, os fãs de automobilismo vão matar saudade de sobrenomes de peso das pistas, como Piquet, Prost e Senna. Eles estarão juntos novamente em um mesmo grid. A segunda geração do trio que ganhou dez títulos mundiais na Fórmula 1 vai representar a família na Fórmula E, nova categoria da FIA, que tem sua primeira prova em setembro. Para Bruno Senna, sobrinho do tricampeão mundial Ayrton Senna, será um atrativo e os pegas vão criar nostalgia para o público.

Bruno Senna, Nicholas Prost e Nelsinho Piquet estão entre os 20 pilotos confirmados para a primeira corrida da Fórmula E. A etapa de abertura será dia 13, em Pequim, na China. O calendário terá dez etapas, todas elas em circuitos de rua, com encerramento marcado para junho do ano que vem, em Londres, na Inglaterra.

"Ter sobrenomes de peso é legal na categoria e sem dúvida cria uma nostalgia para quem gosta de automobilismo", disse Bruno Senna. "A Fórmula E será o campeonato mais forte e competitivo depois da Fórmula 1", afirmou o piloto. Além dele e de Nelsinho, outro representante brasileiro será Lucas di Grassi. Todos eles já tiveram passagens pela Fórmula 1.

A categoria traz no próprio nome a preocupação ecológica. Todos os carros serão elétricos, sem emissão de carbono e com pouquíssimo barulho dos motores, o que costuma não agradar muito ao público das corridas. A velocidade máxima será de 225 km/h, com a potência de 270 cavalos durante as sessões classificatórias. Durante a prova, os pilotos terão essa potência reduzida a 202 cavalos, mas ela poderá ser incrementada caso o competidor ganhe uma eleição no site da categoria na internet como o mais popular daquela etapa. Isso dará a ele a possibilidade de usar mais 40 cavalos durante cinco segundos ao longo da corrida.

"A interação com o público é um dos atrativos da Fórmula E. E novidade também. Todas as pistas de rua vão passar por locais importantes de cada cidade e buscar se aproximar dos fãs", explicou Senna. O piloto disse estar ansioso para a estreia e prevê que entre os favoritos estão o espanhol Jaime Alguersuari e o suíço Sebastian Buemi, além, claro, dos brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Fórmula E terá corridas em pista de rua e perto de pontos turísticos

Cada uma das dez etapa terá uma hora de duração e na abertura, na China, pilotos passarão ao lado de instalações olímpicas de 2008

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2014 | 06h30

As dez etapas do campeonato de Fórmula E vão passar por circuitos de rua próximos a pontos turísticos ao redor do mundo, sem nenhuma parada no Brasil, pelo menos nesta primeira temporada, que começa em setembro. A prefeitura do Rio de Janeiro chegou a manifestar interesse, mas a ideia não prosseguiu, embora a FIA já tenha confirmado provas na América do Sul tanto no Uruguai quanto na Argentina.

A estreia será em Pequim (veja foto abaixo). Os carros vão passar perto das estruturas construídas para os Jogos de 2008, como o estádio Ninho do Pássaro e o Cubo d'Água, local onde foram realizadas as provas dos esportes aquáticos.

O único circuito da Fórmula 1 a ser usado no calendário da F-E será Mônaco. O único país também a receber duas etapas será os Estados Unidos (Miami e Long Beach) e o encerramento está marcado para 27 de junho do ano que vem nas ruas de Londres, Inglaterra. Correr nas avenidas da capital britânica, aliás, é o grande sonho do chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone.

Cada corrida deve ter uma hora de duração, com uma parada obrigatória para a troca de carro. Como as baterias não aguentam uma prova inteira, os pilotos vão ter de se adaptar à limitação. O sistema de pontuação será o mesmo da Fórmula 1, com a diferença do bônus de dois pontos para quem fizer a volta mais rápida.

CALENDÁRIO

1) Pequim, China - 13 de setembro

2) Putrajaya, Malásia - 22 de novembro

3) Punta del Este, Uruguai - 13 de dezembro

4) Buenos Aires, Argentina - 10 janeiro

5) A definir - 14 de fevereiro

6) Miami, Estados Unidos - 14 de março

7) Long Beach, Estados Unidos - 4 de abril

8) Monte Carlo, Mônaco - 9 de maio

9) Berlim, Alemanha - 30 de maio

10) Londres, Grã-Bretanha - 27 de junho

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula Eautomobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Grid da Fórmula E terá três brasileiros e veteranos da Fórmula 1

Dos 20 pilotos, 11 já passaram pela principal categoria do automobilismo: nova competição terá ainda duas mulheres na pista

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2014 | 06h30

O grid da nova Fórmula E traz pilotos conhecidos dos fãs de Fórmula 1 e duas mulheres como competidores. Das 20 vagas, apenas uma ainda está indefinida. Entre os confirmados para a nova categoria estão veteranos como Jarno Trulli (foto abaixo) e Nick Heidfeld, além de três brasileiros: Bruno Senna, Nelsinho Piquet e Lucas di Grassi - todos eles com passagem na F-1.

Ao todo, onze pilotos da nova disputa já passaram pela Fórmula 1. A dupla de mulheres na categoria é composta pela italiana Michela Cerruti e pela inglesa Katherine Legge, que já correu também na Fórmula Indy. Entre as principais dificuldades dos competidores ao longo das dez provas do campeonato deste ano está a obrigação de se adaptar rapidamente aos circuitos de ruas. Todas as sessões livres, treino classificatório e corrida serão disputadas no mesmo dia. "Caso exista alguma batida, ela vai prejudicar muito na preparação, porque o tempo será curto demais para a retomada", disse Bruno Senna, animado com a nova categoria.

QUEM VAI CORRER

Equipe - Amlin Aguri

Katherine Legge (Grã-Bretanha)

Antonio Felix da Costa (Portugal)

Equipe - Andretti Formula E

Franck Montagny (França - sete corridas na Fórmula 1)

A confirmar

Equipe - Audi Sport ABT

Lucas di Grassi (Brasil - 18 corridas na Fórmula 1)

Daniel Abt (Alemanha)

Equipe - China Racing

Nelsinho Piquet (Brasil - 28 corridas na Fórmula 1)

Ho-Pin Tung (China)

Equipe - Dragon Racing

Mike Conway (Grã-Bretanha)

Jerome d'Ambrosio (Bélgica - 20 corridas na Fórmula 1)

Equipe - E.dams-Renault 

Nicolas Prost (França)

Sébastien Buemi (Suíça - 55 corridas na Fórmula 1)

Equipe - Mahindra Racing

Karun Chandhok (Índia - 11 corridas na Fórmula 1)

Bruno Senna (Brasil - 46 corridas na Fórmula 1)

Equipe - Trulli

Jarno Trulli (Itália - 252 corridas na Fórmula 1)

Michela Cerruti (Itália)

Equipe - Venturi 

Nick Heidfeld (Alemanha - 183 corridas na Fórmula 1)

Stéphane Sarrazin (França - uma corrida na Fórmula 1)

Equipe - Virgin Racing

Jaime Alguersuari (Espanha - 46 corridas na Fórmula 1)

Sam Bird (Grã-Bretanha)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.