Fórmula Indy muda regras para o grid

Uma novidade no regulamento da F-Indy deverá tornar a disputa pelas primeiras colocações no campeonato ainda mais intensa durante a temporada 2001, que começa neste final de semana com o GP do México, em Monterrey. A partir de agora, haverá apenas um treino de classificação nas provas em circuitos mistos e de rua, a exemplo do que já ocorria nos ovais, e, na tomada oficial de tempos, os pilotos irão à pista em dois grupos, montados com base no posicionamento do campeonato.Os treinos que definirão o grid das corridas ocorrerão apenas aos sábados - 30 minutos para cada grupo - e os pilotos que ocuparem os primeiros lugares na classificação geral do campeonato irão à pista no segundo grupo. Ou seja, terão condições mais adequadas para fazerem tempos mais rápidos que os concorrentes do primeiro ´pelotão´. O piso, por exemplo, estará mais emborrachado."É sempre melhor ir à pista no segundo pelotão. Nos circuitos mistos e de rua os tempos na parte final do treino cerca de um segundo mais rápidos do que na parte inicial, por causa das condições da pista", disse Hélio Castro Neves, da Penske.No México, a definição da ordem de entrada para a tomada de tempos obedecerá à classificação da temporada passada. Isso significa que os brasileiros Gil de Ferran, da Penske, e Roberto Moreno, da Patrick Racing, campeão e terceiro colocado em 2000, respectivamente, farão parte do segundo grupo a ir à pista no treino oficial. Mas estreantes como Bruno Junqueira, da Chip Ganassi, e Max Wilson, da Arciero-Brooke, terão de treinar no primeiro grupo.A partir da segunda etapa, em Long Beach, dia 9 de abril, entrará em vigor o novo critério. "Vai ter muita choradeira. Mas o negócio, durante toda a temporada, será estar entre os primeiros no campeonato", entende Castro Neves. Entretanto, a "turma" do primeiro grupo terá uma pequena compensação: os dois mais rápidos do pelotão na classificação para um GP farão parte do segundo grupo na tomada de tempos da prova seguinte, independentemente da posição que ocuparem no campeonato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.