Fota lamenta vazamento de informações sobre acidente

Equipes da Fórmula 1 dizem que todos tem direito a julgamento justo e privado, sobre o caso Cingapura

EFE

11 de setembro de 2009 | 12h25

MONZA - A Associação de Equipes de Fórmula 1 (Fota) lamentou, por meio de um comunicado emitido nesta sexta-feira no Autódromo de Monza (Itália), o vazamento de documentos sigilosos relativos à investigação por parte da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) do Grande Prêmio de Cingapura de 2008.

Veja também:

linkNelsinho admite depoimento e diz não ter nada a temer

linkRenault processa os Piquet por acusações

linkMax Mosley diz que 'tudo é possível'

linkSite divulga depoimento de Nelsinho à FIA

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

Naquela corrida, o piloto Nelsinho Piquet sofreu um acidente que teria acontecido a mando da equipe dele, a Renault, segundo acusação do próprio brasileiro.

"Todas as partes envolvidas têm direito a um julgamento justo, mas de forma privada, e não pública, o que prejudica a imagem corporativa e a credibilidade da Fórmula 1", diz o comunicado.

"A Fota considera", acrescenta a nota, "que investigações de problemas no esporte devem ser conduzidas de maneira profissional, e condena o vazamento proposital de documentos confidenciais para influir na opinião pública".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.