França deve ter seu GP de F-1 em julho

O Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo decidiu hoje manter o Grande Prêmio da França na próxima temporada da Fórmula 1. Mas a prova, que tinha sido cancelada porque estava dando prejuízo, só estará garantida se até o próximo dia 31 a FIA receber a confirmação de um contrato entre os organizadores do GP e a Formula One Management, entidade que promove a categoria. Para isso, é preciso haver aprovação unânime das equipes. Segundo o presidente da FIA, Max Mosley, tudo indica que haverá acordo. Se for confirmado, o GP será disputado no dia 4 de julho. A princípio estava marcado para o dia 11, mas a data foi adquirida pelo GP da Inglaterra, para evitar concorrência com a final da Eurocopa, em Portugal, e a final de Wimbledon, na Inglaterra. O dia 4 também será um problema para os franceses, não só pela Eurocopa (a França é a atual campeã) mas por coincidir com o início da tradicional prova ciclística Tour de France. Autoridades francesas anunciaram no mês passado que seu tradicional GP, que só ficou fora do calendário uma vez desde 1950, seria suspenso em 2004 por causa de problemas financeiros. Mas desde então estão tentando levantar a verba necessária para mantê-lo. E vão precisar de bastante dinheiro para convencer as equipes a colocar seus carros na pista de Magny-Cours a despeito da proibição de propaganda tabagista na França. Comenta-se que o valor total da compensação chegará a US$ 20 milhões. Metade das equipes são patrocinadas por marcas de cigarro, inclusive a francesa Renault. Com o GP da França, o campeonato de 2004 teria 18 corridas. A primeira será no dia 7 de março, em Melbourne, e a última, dia 24 de outubro, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.