Reuters
Reuters

Franck Montagny admite doping por derivado de cocaína

Ex-piloto de Fórmula 1, foi flagrado em teste na Fórmula E e admite que trajetória pode ter acabado

Estadão Conteúdo

01 de janeiro de 2015 | 16h05

Ex-piloto de Fórmula 1, o veterano Franck Montagny, de 36 anos, admitiu nesta quinta-feira que foi pego em exame antidoping realizado na etapa da Malásia da Fórmula E, nova categoria de monopostos movidos a energia elétrica. Em entrevista ao jornal francês L''Equipe, ele contou que testou positivo para um derivado da cocaína.

"A minha carreira pode ter terminado", lamentou o piloto, que confirmou o resultado do doping. "Quando fiz a análise percebi de imediato. Eu sabia que tinha acabado tudo. Fui para casa, contei aos meus pais, senti-me envergonhado", reconheceu, sem pedir contraprova do exame.

Montagny deverá conhecer a sua pena nas próximas semanas e a expectativa é de uma dura punição da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). O francês, que disputou a etapa de 2006 da Fórmula 1 pela Super Aguri, já não participou da etapa de Punta del Este (Uruguai) da Fórmula E, em dezembro, mas na ocasião não foi explicado o motivo da sua ausência.

Após três provas da temporada, a Fórmula E tem a liderança do brasileiro Bruno Di Grassi, que soma 58 pontos, contra 40 do suíço Sébastien Buemi e do britânico Sam Bird. Nicolas Prost, filho do francês tetracampeão do mundo, é o quarto, enquanto Nelsinho Piquet é o quinto. A próxima prova da temporada é em 10 de janeiro, em Buenos Aires.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula Edoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.