Giuseppe CACACE / AFP
Giuseppe CACACE / AFP

Gasly lidera e Ferrari se destaca em 1º treino oficial da nova temporada da Fórmula 1

Francês da AlphaTauri surpreende no Bahrein, com Leclerc e Sainz logo atrás; Hamilton e Verstappen têm desempenho discreto

Redação, Estadão Conteúdo

18 de março de 2022 | 11h01

A temporada 2022 da Fórmula 1 enfim começou na manhã desta sexta-feira, pelo horário de Brasília, no Circuito de Sakhir. E contou com um resultado inesperado. O primeiro treino livre do GP do Bahrein teve como líder o francês Pierre Gasly, da modesta equipe AlphaTauri. A Ferrari veio logo atrás, com o segundo e o terceiro melhores tempos.

Havia a expectativa de que a atividade já confirmasse a rivalidade entre Mercedes e Red Bull, que se saiu melhor que a rival na pré-temporada. Mas o holandês Max Verstappen, atual campeão mundial, e o inglês Lewis Hamilton, foram apenas coadjuvantes na primeira sessão oficial do ano.

Gasly acabou ofuscando os grandes favoritos ao título. O francês marcou 1min34s193 em sua melhor volta, com os pneus macios, considerados os mais rápidos. Ele completou 23 voltas no traçado, o maior número da sessão, assim como outros pilotos. Para efeito de comparação, seu companheiro na AlphaTauri, o japonês Yuki Tsunoda, foi apenas o nono colocado, com 1min35s028.

Se a Mercedes e a Red Bull não mostraram seu poder de fogo nesta manhã, a Ferrari evitou se conter. Com pneus médios, colocou o monegasco com Charles Leclerc na segunda posição, com 1min34s557, seguido de perto pelo espanhol Carlos Sainz Jr., com 1min34s611.

A Mercedes apareceu somente no quarto posto, com o estreante George Russell. Com pneus macios, o britânico anotou 1min34s629. Hamilton foi o sétimo mais veloz do treino, com 1min34s943. Seu maior rival se saiu melhor, com o quinto posto: 1min34s742. Verstappen usou pneus médios.

O Top 10 teve ainda o canadense Lance Stroll, da Aston Martin, com o sexto tempo (1min34s814), o espanhol Fernando Alonso, da Alpine, em oitavo (1min35s000), e o mexicano Sergio Pérez, da Red Bull, com o décimo melhor tempo (1min35s050).

A movimentada sessão contou com apenas um sobressalto. O francês Esteban Ocon perdeu parte da lateral (sidepod) que a Alpine testava no treino. Pedaços do carro se soltaram sozinhos do monoposto, deixando um rastro de detritos pela pista. E o treino foi paralisado por poucos minutos.

Novo piloto da Alfa Romeo, o finlandês Valtteri Bottas encontrou ainda mais dificuldade na pista. Com problemas no carro, completou apenas duas voltas no circuito e não chegou a registrar tempo. Já o alemão Nico Hülkenberg foi o 14º, substituindo o compatriota Sebastian Vettel na Aston Martin. O tetracampeão não disputará a etapa de abertura do campeonato porque contraiu covid-19.

A segunda sessão livre do GP do Bahrein está marcada para o meio-dia, pelo horário de Brasília. O treino classificatório, no sábado, e a corrida, no domingo, vão começar no mesmo horário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.