Gil de Ferran confiante para Nazareth

Gil de Ferran considera Nazareth o único trioval típico do calendário da Indy Racing League. E, ao mesmo tempo, uma pista difícil porque as curvas são irregulares. Mas como os Dallara/Toyota da Penske se adaptaram bem aos ovais curtos, o piloto brasileiro inicia os treinos, nesta sexta-feira, com boa expectativa.Nazareth tem uma milha (1609 metros) e o retrospecto de Gil de Ferran no circuito é muito bom. Em 2000, no ano de seu primeiro título da Cart, correndo com Reynard/Honda, o piloto ganhou a prova. Em 2002, no primeiro ano da IRL, Gil estabeleceu a pole com a média horária de 277,999 km/h. E, não fosse uma pane seca, teria vencido a corrida. Depois de um rápido abastecimento, ele ainda chegou em 3º lugar.Nesta quinta-feira, antes de viajar para Nazareth, Gil disse que, em tese, das quatro últimas corridas da temporada, este seria o circuito mais favorável aos carros da Penske: "Nós andamos melhor nesse tipo de pista, apesar do fiasco em Kentucky. Se prevalecer a regra, deveremos estar entre os primeiros".Depois de Nazareth, a IRL terá as últimas corridas em Chicagoland (1,5 milha), Fontana (2 milhas) e Texas Motor Speedway (1,5 milha). A vitória de Sam Hornish Jr. com o motor Chevy em Kentucky tornou-se um novo fator na disputa do título de 2003. O novo motor Chevy nada tem em comum com o modelo utilizado até a 8ª etapa do campeonato e sua aprovação surpreendeu as equipes adversárias. "É um motor novo da Cosworth. Não sei como a Chevy conseguiu homologá-lo mas não vou entrar no mérito da questão", disse Gil.Equilíbrio - Para o piloto, o campeonato está totalmente aberto. Embora a Toyota tenha obtido 9 vitórias contra 2 da Honda e 1 da Chevy, Gil acha que a Honda tem chances. "A diferença é que ela só tem um piloto na disputa, o Tony Kanaan, enquanto a Toyota conta com mais equipes. Mas a Honda está atenta e busca o título também". A temporada está bem equilibrada. As 12 corridas contaram com nove vencedores. Apenas Scott Dixon (3) e Gil de Ferran (2) ganharam mais do que uma corrida.A possibilidade de que Gil de Ferran e Hélio Castro Neves, ambos da Penske, lutem pela primeira vitória brasileira em um campeonato da IRL na última etapa é real, segundo o piloto. "Isso só vai reforçar a situação da equipe. Apesar da disputa, eu e o Helinho continuamos trocando informações normalmente. Ele sabe tudo o que eu faço e eu sei o que ele está fazendo. Vencerá que aproveitar melhor as oportunidades que aparecerem. Só isso".A classificação continua equilibrada. Tony Kanaan lidera com 385 pontos seguido por Helinho com 377, Scott Dixon com 373 e Gil com 372. Depois de dois títulos da Cart (2000 e 2001) e da conquista das 500 Milhas de Indianápolis, este ano, Gil, 35 anos, tem o contrato aberto com a Penske para decidir o futuro. "Nem estou pensando nisso agora. Primeiro quero lutar pelo título de 2003. Depois veremos. A princípio, continuo mais um ano aqui mesmo, defendendo a Penske na IRL."As equipes disputam nesta sexta-feira em Nazareth duas sessões de treinos, das 12h às 13h30 e das 15h30 às 17h. Sábado, o treino de classificação começa às 12h30. E a corrida, domingo, está prevista para as 16 horas (de Brasília).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.