Gil de Ferran não é mais diretor esportivo da Honda

Campanha ruim da equipe na temporada atual da F1 é uma das causas da saída do brasileiro

16 de julho de 2007 | 15h48

O ex-piloto brasileiro, Gil de Ferran, deixou a equipe Honda Racing F1 nesta segunda-feira, de acordo com um anúncio oficial divulgado pela escuderia que disputa a Fórmula 1. "De acordo mútuo, Gil de Ferran deixará de exercer a função de diretor esportivo para empreender-se em novos projetos", disse o comunicado.O diretor-executivo da equipe, Nick Fry, afirmou na nota que a Honda lamenta a saída do brasileiro. "Temos desfrutado uma relação muito positiva desde que ele se uniu a nós, em 2005".O próprio Gil de Ferran assegura que sente muito pela sua saída da equipe, sendo que possui uma relação muito boa com a Honda há mais de 10 anos. "Minha decisão não foi fácil. Eu simplesmente percebi que meus objetivos não se materializaram da maneira como eu havia pensado".Com um projeto ruim, apesar do alto investimento, a equipe Honda possui apenas um ponto na atual temporada da F1, e conta com os pilotos Rubens Barrichello e Jenson Button.

Tudo o que sabemos sobre:
F1Gil de Ferran

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.