Gil é o mais rápido do dia na Indy

O brasileiro Gil de Ferran, da Penske, foi o mais rápido nesta sexta-feira, nos treinos livres para o GP de Houston de Fórmula Indy, que teve duas sessões distintas: a primeira foi disputada com pista seca; a segunda, debaixo de chuva, virou um festival de rodadas e batidas sem gravidade. O tempo que fez de Gil o melhor do dia foi obtido pela manhã (1min01s222). O brasileiro é o vice-líder da temporada, com 141 pontos, seis atrás do sueco Kenny Brack, do Team Rahal, 7º mais rápido de hoje (1min01s678).O treino com pista seca foi dominado pelos brasileiros. Christian Fittipaldi, da Newman-Haas, cravou 1min01s406 (144,068 km/h de média na pista de 1.527 millha ou 2,4 km) e foi o segundo mais rápido. O terceiro foi Hélio Castro Neves, companheiro de Gil na Penske, com 1min01s418 (média de 144,040 km/h).Gil saiu do treino bastante confiante em obter a pole position na sessão da tarde deste sábado (de 15h45 às 17h, horário de Brasília). "Fizemos várias modificações no carro em função das condições da pista (seca pela manhã e molhada à tarde) e a resposta foi positiva?, afirmou. Ele, porém, prefere o treino de classificação e a corrida, no domingo, com tempo seco.A posição é oposta à de Brack, que foi o terceiro mais rápido no treino da tarde (1min12s609), com pista molhada, atrás apenas do japonês Shinji Nakano, da Fernandez Racing (1min12s499), e do brasileiro Tony Kanaan, da MoNunn (1min12s609). "Não conseguimos um bom acerto com pista seca. Na chuva, saiu tudo bem?, afirmou o sueco, dando uma "dica? sobre em que condições prefere disputar o qualyfing e a prova.Já Christian Fittipaldi, dono do segundo melhor tempo do dia, estava particularmente contente porque começou bem num GP que tem o mesmo patrocinador de sua equipe, a Texaco/Havoline. "Eu estou muito feliz com o carro. Fizemos muitas mudanças em relação ao último circuito de rua em que corremos (Vancouver) e a resposta foi muito boa?, explicou.Tempos - Depois do trio formado por Gil, Christian e Helinho, apareceu o norte-americano Jimmy Vasser, da Patrick, vencedor em Houston no ano passado, com 1min01s478. A seguir vieram Bryan Hertha (1min01s497) e o brasileiro Maurício Gugelmin, da PacWest, com 1min01s658.Demais brasileiros: Roberto Moreno, Patrick, em 8º lugar (1min01s758); Tony Kanaan, da MoNunn, em 9º (1min01s808); Cristiano da Matta, da Newman-Haas, em 18º (1min02s403); Bruno Junqueira, da Chip Ganassi, em 19º (1min02s510); e Max Wilson, da Arciero, em 35º (1min03s959).Apenas 26 pilotos estão inscritos. Max Wilson ficou com o 35º tempo pois vários pilotos utilizaram o carro titular e o reserva na sessão, e obtiveram, com ambos, tempos mais rápidos que o piloto brasileiro da Arcieiro.Terrorismo - O GP de Houston é o primeiro em território norte-americano após os atentados de 11 de setembro em Nova York e Washington. O clima é de festa, mas na região da corrida a segurança foi reforçada, embora de maneira discreta. As revistas feitas no público estão mais rigorosas e o número de policiais, armados, envolvidos no evento é visivelmente maior do que nas corridas anteriores ao atentado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.