Golpes de boxe e vistoria marcam dia em Interlagos

A quinta-feira no Autódromo de Interlagos terminou com as equipes se preparando de maneiras diferentes para a disputa do GP do Brasil neste fim de semana. Enquanto a Ferrari, que tem Fernando Alonso na briga pelo título da temporada da Fórmula 1, passava por vistoria técnica, McLaren e Williams treinavam pit stops.

FELIPE ROSA MENDES E TÉRCIO DAVID, Agência Estado

22 de novembro de 2012 | 19h37

Os integrantes da Force India, por sua vez, deixaram os testes de lado e optaram por uma atividade inusitada: um rápido treino de boxe. Devidamente equipados com luvas e protetores, mecânicos e auxiliares da equipe indiana se juntaram na entrada do pit lane, a pista de acesso aos boxes, e ensaiaram alguns golpes, uma diversão antes de os carros entrarem em ação em Interlagos.

Os únicos veículos que entraram na pista nesta quinta-feira foram o carro médico e o safety car, que completaram diversas voltas de checagem de pista, considerada em perfeito estado pelos técnicos. O safety car ainda testou a sinalização luminosa no semáforo e seus indicadores de bandeira azul, amarela e vermelha utilizados na largada.

Houve ainda testes de diversos equipamentos da pista e os últimos ajustes do circuito, como a instalação de placas de publicidade e de informações. Mecânicos também deram os últimos retoques nos carros antes da entrada na pista, nesta sexta-feira, enquanto outras equipes aproveitaram o dia sem atividades no traçado para pousar para fotos oficiais.

Os carros da Fórmula 1 entrarão finalmente na pista para o GP do Brasil nesta sexta-feira, a partir das 10 horas, para o primeiro treino livre. A segunda sessão do dia está marcada para as 14 horas. Ambas têm duração de 1 hora e 30 minutos.

O terceiro treino livre será realizado na manhã de sábado, das 11 horas até o meio-dia. Na sequência, acontece a sessão de classificação, que será disputada a partir das 14 horas, mesmo horário da corrida no domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.