Governo francês decidirá futuro da disputa do Rally Dakar

Autoridades se reunirão com o objetivo de encontrar uma solução que garanta a segurança da prova

Efe,

08 de janeiro de 2008 | 14h28

O Governo francês receberá representantes da Amaury Sports Organisation (ASO) na próxima sexta para discutir a continuidade do Rally Dakar, cuja edição deste ano acabou cancelada por motivos de segurança.Veja também: Cancelamento causa briga entre organizadores do Rally Dakar  Rally Dakar pode ser disputado na Hungria Chile quer trazer o Rally Dakar para a América do Sul O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Esportes, Bernard Laporte. Em declaração na Câmara dos Deputados, ele ressaltou que mais importante agora é manter a prova. Laporte elogiou a decisão da organização, que cancelou o rali após ouvir as firmes recomendações do Governo francês sobre as ameaças feitas pelas células da organização terrorista Al-Qaeda na região africana do Magrebe. Apesar de questionado sobre as justificativas destas recomendações, o secretário de Estado de Esportes se limitou a lembrar fatos já conhecidos. Ele lembrou os quatro turistas franceses mortos na Mauritânia em 24 de dezembro e "as ameaças diretas da Al-Qaeda sobre a corrida", que legitimavam a postura das autoridades francesas. A prova acabou cancelada mesmo com as garantias de segurança do Governo do país africano. A ASO alegou motivos de segurança para justificar a anulação da competição, que sairia de Lisboa e passaria por seis etapas na Mauritânia antes de sua tradicional chegada a Dacar, capital do Senegal.

Tudo o que sabemos sobre:
Rally Dakar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.