JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

GP do Brasil de Fórmula 1: ingressos, futuro e tudo sobre a corrida em Interlagos

Prova do próximo estará marcada pela expectativa sobre a renovação do contrato entre a categoria e a Prefeitura de São Paulo

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

11 de novembro de 2019 | 12h52

O GP do Brasil de Fórmula 1 de 2019 será disputado no próximo domingo, no autódromo de Interlagos. Com Lewis Hamilton já como campeão da temporada, a categoria vem para São Paulo no penúltimo compromisso da temporada e com a expectativa de autódromo cheio e a possibilidade de o tempo instável fazer com que a prova seja movimentada. Por isso, o Estado preparou um guia especial tanto sobre a corrida, como sobre o futuro do GP brasileiro.

Quanto custa o ingresso da Fórmula 1 no Brasil?

Os ingressos que ainda está disponíveis são para os seguintes setores e valem para os três dias:

Q (Reta oposta): R$ 610

Área VIP (Premium Paddock Club): R$ 16,6 mil (inclui comida e bebida)

Setores G, A, R, M e B: estão esgotados

Que horas é a corrida?

A agenda do GP é a seguinte:

Sexta-feira: treinos livres das 11h às 12h30 e das 15h às 16h50

Sábado: treino livre das 12h às 13h e treino classificatório às 15h

Domingo: corrida com largada às 14h10

Como comprar ingressos para o GP do Brasil?

Além do site oficial da corrida, a bilheteria oficial do evento ficará aberto até sábado no shopping Market Place.

Por que a corrida é em Interlagos?

O Brasil é um mercado valioso para a Fórmula 1, por concentrar a maior audiência em TV aberta do mundo para as provas da categoria. Fora a tradição do País em formar pilotos, o autódromo de Interlagos é o único da América do Sul com licença e laudos técnicos da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) que atestam a capacidade para receber provas da categoria.

O GP do Brasil não será mais em São Paulo?

A cidade tem contrato com a Fórmula 1 até o fim de 2020. Portanto, até o próximo ano a corrida está garantida em São Paulo. A Prefeitura de São Paulo e os promotores locais querem renovar o acordo por mais dez edições. As negociações estão em andamento.

O GP do Brasil pode ser no Rio?

Não está definido. Mas há uma disputa com São Paulo. O Rio tem um projeto de R$ 700 milhões para erguer um autódromo em Deodoro. A cidade negocia com a Fórmula 1 para receber o GP a partir de 2021. A pista ainda não começou a ser construída, mas recentemente os promotores assinaram contrato com a MotoGP para a temporada 2022.

Por que o contrato do GP do Brasil ainda não foi renovado?

O principal fator é financeiro. Os novos donos da Fórmula 1, o grupo Liberty, exigem o pagamento anual de uma taxa de promoção para cada etapa. O valor varia de acordo com o país. No caso do Brasil, o valor estimado é de cerca de R$ 130 milhões para o próximo contrato. São Paulo está atrás de investidores para poder viabilizar o pagamento.

O GP do Brasil de Fórmula 1 pode acabar?

A chance existe, mas é remota. São Paulo tem contrato com a Fórmula 1 até 2020 e tenta renovar. O Rio também está interessado em receber a corrida. Caso não haja acordo, é possível, sim, o Brasil não ter etapa no calendário. A chance é pouco provável porque o País tem uma importância estratégia para a Fórmula 1 em termos de audiência e patrocinadores.

Por que não tem brasileiro na Fórmula 1?

O Brasil não tem representante na Fórmula 1 desde 2017, quando Felipe Massa se despediu. Entre os motivos da ausência está a falta de categorias automobilísticas para formação de pilotos, o alto custo da modalidade e a pouca aparição de talentos nos últimos anos. Os favoritos a entrarem na F-1 nas próximas temporadas são Sérgio Sette Câmara, atualmente na Fórmula 2, e Pietro Fittipaldi, neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi.

Qual piloto brasileiro venceu o primeiro GP do Brasil de Fórmula 1?

O primeiro piloto brasileiro a ter vencido o GP do Brasil de Fórmula 1 foi Emerson Fittipaldi, em 1973. Depois dele, outros compatriotas também tiveram a mesma honra: José Carlos Pace, Nelson Piquet, Ayrton Senna e Felipe Massa (2006 e 2008).

Quem venceu o GP do Brasil em 2018?

A vitória no GP do Brasil de 2018 foi de Lewis Hamilton.

Quantos quilômetros tem o GP do Brasil em Interlagos?

A corrida tem 71 voltas. Os pilotos percorrem ao total 305,9 km. Cada volta tem cerca de 4,3 km de extensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.