GP Brasil pode sofrer nova reviravolta

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 - considerado um dos mais tumultuados da história - poderá sofrer mais uma reviravolta. Dirigentes da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciaram nesta quarta-feira por meio de um comunicado oficial, que o resultado final da prova pode ser alterado. Com isso, o piloto italiano Giancarlo Fisichella (Jordan-Ford), que chegou em segundo, poderá ser declarado vencedor. O finlândes Kimi Raikkonen (McLaren) - que venceu a prova - cairia para a segunda posição. O espanhol Fernando Alonso permaneceria com o terceiro lugar. A decisão final sobre o assunto será tomada nesta sexta-feira, em Paris.No comunicado, os dirigentes informaram que existem evidências de que Fisichella já teria iniciado a 56ª volta, no momento em que a corrida foi suspensa. Se essa possibilidade se confirmar a situação muda completamente, já que, pelo regulamento, deve ser declarado vencedor, o piloto que estiver na liderança duas voltas antes da suspensão da prova. Neste caso, Fisichella. Apesar de estar atrás de Fisichella no momento em que a corrida acabou, Raikkonen foi declarado vencedor em Interlagos porque liderava na volta de número 53 - duas antes do final. O GP Brasil foi um dos mais confusos da história da Fórmula 1. Não teve a largada convencional, nem bandeiranda de chegada e uma incrível seqüência de acidentes interrompeu a prova muito antes do final. Disputado sob chuva, pouco mais de 50 das 71 voltas regulamentares foram percorridas. A prova terminou depois de uma série de acidentes na Curva do Sol de Interlagos, quando o espanhol Fernando Alonso espatifou sua Renault nos restos do Jaguar do australiano Mark Webber, que havia batido na reta dos boxes. Terceiro colocado, Alonso nem pôde subir ao pódio e acabou o domingo no hospital, com ferimentos leves.Na confusão do final da prova, o italiano Giancarlo Fisichella, da Jordan, chegou a comemorar a vitória, que depois foi confirmada para o finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren.Se as suspeitas dos comissários, inspetores e dirigentes da FIA se confirmarem, o italiano vai conseguir sua primeira vitória na Fórmula 1. Raikkonen, no entanto, se manterá na primeira posição na classificação geral, só que com 24 pontos. David Coultard, também da McLaren, ficaria com 15 e Alonso seria o terceiro com 14.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.