GP Brasil: reforço da informática

A organização do GP do Brasil de Fórmula 1 realiza neste sábado uma simulação da prova do dia 31 e um item vai merecer atenção especial: o Sistema de Informações de Oficiais Nacionais. O sistema controla e orienta o trabalho de todos os 565 comissários de pistas envolvidos com a corrida. A novidade é a sua informatização. Até então, tudo era feito por meio de planilhas. "Trocamos o papel pelo computador. Com isso, haverá uma agilização das informações e, como conseqüência, maior eficiência??, disse Alfredo Tambucci, diretor de Operações do GP do Brasil. Para a viabilização do sistema, foram instaladas 32 câmaras digitais, que enviarão imagens dos 4.309 metros da pista para a torre de comando. Lá, o diretor de prova do GP, Carlos Montagner, receberá as informações exatas sobre o posicionamento do pessoal que trabalhará no pit lane, nos pontos de sinalização, dos médicos, encarregados do resgate e bombeiros. Basta acessar o computador. "Caso aconteça um acidente, por exemplo, o Montagner saberá com segurança quais os postos estão cobrindo aquele ponto (cada pessoa representa um posto), se é preciso reforço e dará a ordem para a ação??, afirma Tambucci. "Vou poder cobrar ainda mais eficiência do pessoal??, acrescenta Montagner. O desenvolvimento e implantação do sistema tem um custo estimado em US$ 100 mil, pagos pela organização do GP. Na simulação deste sábado todas as situações possíveis um uma prova serão ensaiadas, inclusive uma corrida, com 12 carros da F-Júnior e a remoção de um "piloto?? ferido para o hospital.

Agencia Estado,

15 Março 2002 | 18h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.