GP Brasil terá policiamento recorde

O Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, marcado para o próximo final de semana, em Interlagos, em São Paulo, terá um esquema inédito de segurança. De acordo com a empresa que organiza o GP, 1,3 mil policiais militares estarão encarregados de fazer o patrulhamento dentro e fora do autódromo, nos três dias do evento - 4, 5 e 6 de abril.Um contingente estará presente em áreas internas de Interlagos, como as arquibancadas A (subida dos boxes) e G (reta oposta). Também haverá um grupo com motocicletas que ficará a cargo do setor da perimetral situado atrás do kartódromo. Na parte externa, homens distribuídos pelas ruas que cercam o autódromo (Senador Teotônio Vilela, Interlagos, Jangadeiro, João Paulo Silva e Manoel de Tefé) farão rondas à pé e em viaturas. ?O grosso do policiamento estará ao redor de Interlagos, mas também teremos vigilância intensificada nos bairros periféricos?, conta o tenente Emerson Pinha que também garantiu a presença de policiais em locais onde houver grande movimentação em função da corrida, como os aeroportos de Cumbica e Congonhas, e hotéis que tiverem grande concentração de turistas e equipes da Fórmula 1. A PM terá duas funções básicas durante o GP Brasil. primeira delas será a ação nas portarias. Policiais farão um busca preliminar em todos os que tiverem acesso ao autódromo. A revista não permitirá aos torcedores entrar com armas de fogo ou brancas, entorpecentes ou quaisquer objetos que representem perigo a outras pessoas. Outro direcionamento da Polícia Militar será no sentido de coibir as ações de flanelinhas, vendedores ambulantes e cambistas. ?Estamos montando um esquema conjunto com a Prefeitura. Se tudo der certo, este ano será ainda melhor que 2002?, diz o tenente Pinha. Da noite do dia 31 de março ao dia 7 de abril, a PM contará ainda com o apoio da Força Tática e da Rota, que vigiarão o autódromo durante as noites para evitar invasões, furtos e depredações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.