GP da França de F-1 é cancelado por razões financeiras

Esta é a segunda vez que os franceses ficarão fora do calendário oficial em 59 anos de disputa

Patrick Vignal, Reuters

15 de outubro de 2008 | 20h14

O Grande Prêmio da França de Fórmula 1 não será realizado em 2009 por razões financeiras, disseram os organizadores na quarta-feira.   Veja também:Raikkonen diz que fará tudo para ajudar Massa na ChinaAbu Dabi apresenta circuito para receber a Fórmula 1 em 2009   "A FFSA gostaria de agradecer a todos os clientes que compareceram ao Grande Prêmio da França e apoiaram o evento nos últimos anos", disse nota em que a entidade anuncia o cancelamento. Os organizadores prometeram reembolsar quem já tenha comprado ingresso. Em nota anterior, a FFSA dissera que, devido à situação econômica, não poderia mais promover financeiramente a prova em Magny-Cours. "Como resultado, e enquanto promotor capaz de suceder à FFSA não for identificado, o Grande Prêmio da França não poderá constar no calendário internacional da FIA em 2009", acrescenta a nota. A França, país que inventou a corrida de grande prêmio e cuja língua permeia o esporte, em termos como chassis e parc fermé, só esteve uma vez ausente do circuito, em 1955, desde que a Fórmula 1 começou, em 1950. A FFSA tem contrato para realizar o GP da França até 2011, mas o dirigente máximo da categoria, Bernie Ecclestone, deseja transferir a prova a partir de 2010 para uma pista mais próxima a Paris. Magny-Cours fica nas profundezas rurais da França, e não agrada equipe nem patrocinadores. Por isso, a prova de 2009, que estava marcada para 28 de junho, já era considerada a última ali. No calendário divulgado na semana passada, com 18 provas, já não constava o GP do Canadá, em Montreal. Não está claro se a saída da França permitirá a volta do Canadá, uma prova comercialmente importante, por ser a única na América do Norte desde a saída de Indianápolis. A Disneylândia-Paris é bem cotada para realizar o GP, devido a sua boa oferta hoteleira e fácil ligação ferroviária com a capital francesa e o resto da Europa. A FFSA disse na quarta-feira estar estudando seis projetos "sérios", a maioria dos quais envolvendo a construção de novos autódromos nos arredores de Paris.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.