Miguel Costa Jr./Divulgação
Miguel Costa Jr./Divulgação

'GP de Cingapura é mais duro que o de Mônaco', diz Felipe Massa

Brasileiro vê como uma missão muito árdua lutar por uma vitória neste circuito asiático

AE, Agência Estado

18 de setembro de 2013 | 11h57

CINGAPURA - Prestes a disputar a sua primeira corrida depois que a Ferrari anunciou Kimi Raikkonen com seu substituto a partir de 2014 na Fórmula 1, Felipe Massa mostrou nesta quarta-feira que espera por um GP de Cingapura, 13.ª etapa do Mundial deste ano, extremamente difícil neste domingo. Ao projetar o seu próximo desafio, ele chegou a dizer que é mais complicado triunfar na prova asiática do que no exigente circuito de rua de Montecarlo, palco do GP de Mônaco.

Os fatores para que o brasileiro enxergue Cingapura com uma prova ainda mais desafiadora do que a realizada no principado monegasco são muitos. "Cingapura é uma das mais desgastantes provas do calendário, ou talvez a mais desgastante, porque é a mais longa corrida do ano, chegando ao limite de duas horas. As condições são muito úmidas, apesar dela acontecer à noite. Você sua muito no carro e você não tem muito ar atravessando o cockpit, assim como as velocidades são baixas. Por tudo isso, é a corrida mais dura fisicamente, mas também psicologicamente", analisou Massa.

O ferrarista também reconheceu que, embora a iluminação artificial seja boa durante a prova noturna no circuito Marina Bay, não é a mesma coisa que dirigir com luz natural. A prova realizada em horário em comum, aliada ao clima quente e úmido em uma pista mais travada, com muitas curvas e sem retas longas, fez Massa admitir: "Se você cometer o menor erro em uma curva, você paga um preço alto. Você tem de tomar cuidado em todas as curvas e é uma pista longa - uma volta aqui é como duas em Mônaco".

Ao falar sobre as dificuldades impostas pelo circuito de Cingapura, o próprio Sebastian Vettel, atual tricampeão mundial e líder disparado do campeonato de 2013, chegou a dizer nesta semana que a pista é "assassina" porque "há muitas ondulações e não há espaço para erros".

Massa, por sua vez, vê como uma missão muito árdua lutar por uma vitória neste circuito asiático. "Na verdade, eu diria que é mais difícil vencer em Cingapura do que em Mônaco. A pista é mais longa e mais complicada, uma volta é de cerca de um minuto e 48 segundos, enquanto a de Mônaco é muito mais curta", lembrou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.