Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

GP de Cingapura favorece pilotos novatos, diz Nelsinho

Brasileiro da Renault acredita que por não conhecerem a pista, todos estarão em iguais condições

EFE,

22 de setembro de 2008 | 12h28

O piloto brasileiro Nelsinho Piquet, da Renault, afirmou que o GP de Cingapura de Fórmula 1 apresenta um circuito novo e é "um desafio" para todos, por isso se torna "uma vantagem para os novatos", que normalmente têm que se adaptar a todos os traçados. Veja também: Barrichello não teme surpresas em corrida noturna da F-1 O filho do tricampeão mundial da F-1 afirmou ter "muita vontade" de correr em Cingapura. "Tive que conhecer muitos circuitos este ano, portanto isso não me preocupa. Além disso, assim como Valência, será um desafio para todos os pilotos, e nem tanto uma desvantagem para os novatos", disse em declarações fornecidas por sua equipe. O brasileiro explicou que, levando em conta que nunca dirigiu na pista, fica difícil prever se será um traçado ao qual ele se adaptará bem. "Definir meu objetivo na prova é complicado", disse.  A preparação do piloto para o fim de semana é semelhante a de outras ocasiões, com a diferença que a equipe preferiu manter o ritmo do relógio biológico e não se adaptar ao horário local. "Terei bem definidas as horas de sono e uma alimentação diferente, com um café da manhã forte, seguido de pratos mais leves", afirmou. O GP de Cingapura, que estréia na Fórmula 1 neste ano, será também a primeira corrida noturna da história da categoria - o que facilitará sua transmissão ao vivo para o ocidente -, e a primeira de circuito de rua na Ásia. O traçado tem 5,1 quilômetros de extensão e é o segundo mais lento depois de Monte Carlo, e possui um alto índice de curvas de baixa velocidade. Os tipos de pneus utilizados em Mônaco, Valência e Budapeste serão utilizados também em Cingapura. Isto melhorará a aderência em uma pista que, por ser urbana, provavelmente terá buracos, apesar de 20% do circuito ter sido recém-asfaltado.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.