Christophe Karaba/Efe - 11/9/2010
Christophe Karaba/Efe - 11/9/2010

GP de Cingapura irá apontar o campeão da F-1 de 2010, diz Button

Atual campeão, britânico é um dos cinco pilotos disputando o título desta temporada

Alan Baldwin, REUTERS

18 de setembro de 2010 | 12h08

LONDRES - O Grande Prêmio de Cingapura na semana que vem irá mostrar para onde caminha o título da Fórmula 1 e se a McLaren pode encostar na Red Bull e na Ferrari nas últimas corridas, segundo o atual campeão Jenson Button.

"Creio que [a prova] vai nos dar uma ideia mais clara sobre o destino do campeonato", afirmou o britânico, um dos cinco pilotos disputando o título em uma temporada cheia de reviravoltas.

"Da última vez estávamos em uma pista de baixa velocidade e alta gravidade na Hungria no começo de agosto... Nosso carro não estava especialmente competitivo lá, e talvez não tenhamos tido uma visão apropriada do andamento das principais equipes porque só estivemos em dois circuitos de alta velocidade."

A Red Bull reinou absoluta na Hungria, mas teve dificuldades na Bélgica e na pista veloz de Monza no último final de semana, quando nenhum de seus pilotos subiu no pódio na corrida vencida pela Ferrari de Fernando Alonso.

Apesar disso, o australiano Mark Webber, da Red Bull, tomou a liderança do campeonato de Lewis Hamilton, da McLaren, que saiu da pista na primeira volta em Monza. Hamilton venceu em Cingapura no ano passado.

"Já superei Monza. Aprendi com a experiência e, se por um lado, foi extremamente decepcionante, por outro essas coisas às vezes são necessárias para afiar a mente e aumentar a motivação em um momento crucial da temporada", disse o campeão de 2008.

A McLaren tem trabalhado duro para melhorar seu carro e vai introduzir novidades que devem torná-lo mais competitivo em circuitos mais lentos. Há quatro provas depois de Cingapura - Japão, Coreia do Sul, Brasil e Abu Dabi.

Ao mesmo tempo, a FIA endureceu as regras e baniu as asas dianteiras flexíveis que se acreditava estarem dando vantagem à Red Bull.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.