GP do Brasil de F-1 em Interlagos até 2009

A Fórmula 1 vai continuar em Interlagos por mais cinco anos - até 2009. A Prefeitura Municipal e a International Promotions, responsável pela corrida, chegaram a um acordo e o contrato será assinado esta semana. Um estudo da Fipe, encomendado pela Prefeitura, revelou que a cidade teve um lucro líquido de cerca de R$ 46,9 milhões com a prova do ano passado. O anúncio foi feito pela prefeita Marta Suplicy durante um encontro com a diretoria da Petrobrás, na Prefeitura. A empresa de petróleo assinou um protocolo de intenção para a construção de um lance de arquibancadas na reta dos boxes. "O Ministério Público está sendo informado de todos os detalhes do contrato e também recebeu cópia do estudo da Fipe. A corrida, além da importância esportiva, gera recursos para o país e a cidade. É por isso que o contrato está sendo renovado", disse nesta terça-feira Nádia Campeão, secretária municipal de esportes, lembrando que cidades e países continuam disputando o direito de ser sede uma corrida de F-1: "É um evento ambicionado em todo o mundo." "Sempre estivemos tranquilos em relação à renovação do contrato. Vamos continuar criando atrações para o Grande Prêmio. Este ano, como última corrida do ano, o público poderá ter a chance de assistir a uma decisão de campeonato, o que nunca houve antes no Brasil", disse o promotor Tamas Rohonyi. O presidente da FOA, Bernie Ecclestone, será informado do novo contrato ainda esta semana, durante a corrida de Bahrein. O estudo da Fipe - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - mostrou que o Brasil recebeu investimento líquido de RS 62,6 milhões, sendo 75% (R$ 46,9 milhões) só na Capital, proporcionando o equivalente a 14 mil empregos/ano. Nádia Campeão lembra que a Prefeitura e a International Promotions também acertaram medidas para reduzir os custos de manutenção de Interlagos que já caíram em cerca de 50% de 2000 para 2003. Dessa forma, empresas privadas serão convidadas a construir lances fixos de arquibancada na reta dos boxes, com o direito de colocar sua logomarca, inclusive na Fórmula 1, desde que não seja conflitante com os patrocinadores do Grande Prêmio. A Petrobrás - fornecedora exclusiva de combustível da equipe Williams - deverá ser a primeira empresa a participar dessa parceria com o autódromo de Interlagos.

Agencia Estado,

30 de março de 2004 | 19h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.