Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

GP do Brasil de Fórmula 1 abre pré-venda de ingressos; corrida será em 7 de novembro

Após ficar fora da última temporada devido à pandemia do novo coronavírus, Interlagos volta a receber a prova neste ano

Redação, Estadão Conteúdo

18 de junho de 2021 | 16h23

Ausente no calendário da Fórmula 1 em 2020, o GP do Brasil abre nesta sexta-feira a venda de ingressos para a corrida deste ano, em novembro, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Estão disponíveis para a pré-venda os ingressos do primeiro lote para o fim de semana dos dias 5, 6 ou 7 de novembro.

Nesta etapa da venda, têm prioridade para adquirir os bilhetes quem já estava cadastrado e quem já esteve em edições anteriores do GP. Depois, pela ordem, vêm os clientes novos que se cadastrarem para comprar as entradas para este ano. A organização acredita que esta cota deve ser esgotada rapidamente.

A venda para o público em geral vai ter início assim que encerrar a pré-venda. Somente é possível fazer o cadastro e adquirir ingressos para a corrida no site oficial do GP: www.f1saopaulo.com.br. Os fãs de automobilismo que já estavam cadastrados anteriormente vão receber por e-mail um código único para a pré-venda.

Os setores das arquibancadas são os mesmos dos anos anteriores. Há apenas uma novidade. A área VIP terá a estreia do setor chamado Grand Prix Club. Mas o autódromo receberá menos torcedores neste ano, devido à pandemia. A organização ainda não definiu quantos serão permitidos em cada dia do fim de semana do GP.

"A capacidade do autódromo será reduzida neste primeiro momento, visando a realização de um evento seguro para todos, mas poderá aumentar se a situação da pandemia no estado permitir. Todos os protocolos determinados pelas autoridades sanitárias na ocasião do evento serão cumpridos rigorosamente", informou a organização.

O GP brasileiro avisa também que, caso haja cancelamento da prova deste ano, o ingresso será válido para a corrida de 2022. No ano passado, a prova da F-1 em solo nacional não foi realizada em razão da pandemia. Não houve corridas nas Américas, devido ao alto número casos de covid-19 nos países.

A ausência no calendário de 2020 coincidiu com a disputa entre as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro para receber a corrida. A capital fluminense apostava no projeto do novo autódromo planejado para ser erguido no bairro de Deodoro. Mas a cúpula da F-1 decidiu renovar seu contrato com São Paulo por cinco anos, em acordo anunciado em dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.