Grid decepciona Massa e Piquet; Barrichello comemora

Piloto da Ferrari larga em 4.º, da Renault em 21.º e da Honda em 11.º no GP da Austrália deste domingo

Com agências internacionais

15 de março de 2008 | 12h02

Felipe Massa e Nelsinho Piquet compartilharam o mesmo sentimento após o treino de classificação para o GP da Austrália deste sábado. Tanto o piloto da Ferrari quanto o da Renault se mostraram decepcionados com o quarto e o 21.º lugar no grid.   Veja também:  Hamilton começa o ano com a pole do GP da Austrália   "Eu não consegui tirar o máximo dos meus pneus durante a classificação por causa do trafego na minha volta de aquecimento", disse Massa. "Estou feliz com acerto do meu carro, principalmente em configuração de corrida, que deverá disputada com temperatura bem elevada", comentou o brasileiro da Ferrari, que viu seu companheiro de equipe, o campeão Kimi Raikkonen, ter problemas no treino e conquistar apenas o 16.º lugar no grid.   Em 21.º no grid, Nelsinho Piquet foi outro que não gostou do desempenho na classificação. "É claro que estou desapontado. Esperava um melhor desempenho em minha estréia, mas acho que o verdadeiro desafio será na corrida. Espero ter um melhor resultado", disse o brasileiro. "Não consegui me adaptar à pista porque não consegui treinar", lamentou, se referindo a rodada no treino livre de sexta.   Se os outros brasileiros estavam descontentes após a classificação, Rubens Barrichello era o oposto. O piloto da Honda estava bastante satisfeito com o desempenho de seu carro, que o levou ao 11.º lugar no grid, logo à frente do bicampeão Fernando Alonso e do companheiro de equipe, Jenson Button.   "Estou realmente feliz com nossa posição de largada conseguida", falou, entusiasmado. "Todo mundo lá na fábrica e aqui na pista fez um excelente trabalho. As diferenças estão muito apertadas no meio do pelotão, mas se você olhar em nossa situação há um mês atrás, nos testes, e compará-la com onde estamos, pode ver o passo adiante que foi dado após um mês de trabalho duro. O carro teve um bom desempenho e é satisfatório saber que fizemos um progresso real nas últimas semanas", comemorou o brasileiro, que ficou a menos de um décimo de segundo de conseguir um lugar entre os 10 melhores do grid.   "Obviamente estou desapontado por ter perdido, por pouco, a chance de ficar entre os dez mais rápidos, mas por outro lado em 11.º podemos escolher nossa estratégia e levar em conta as condições climáticas, por isso a posição funciona bastante bem. Foi um bom começo de temporada para nós e agora temos de nos concentrar em transformar isso em um bom desempenho em corrida", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.