AJ Mast/AP
AJ Mast/AP

Grupo de Roger Penske adquire circuito de Indianápolis e Fórmula Indy

Bilionário americano e dono de equipe assume o controle do autódromo e também da categoria

Redação, O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2019 | 13h25

O circuito de Indianápolis e a IndyCar Series, a Fórmula Indy, foram vendidos nesta segunda-feira para a Penske Entertainment, do bilionário Roger Penske, que assim assumiu o controle da icônica pista, que foi por 74 anos da família Hulman, através do grupo Hulman & Company.

Tony Hulman comprou o circuito em ruínas em 1945 e levou as corridas de volta a ele após uma ausência de quatro anos depois da Segunda Guerra Mundial, entre 1942 e 1945. Mas agora Roger Penske se tornará ao quarto proprietário de uma pista com 110 anos de história.

Do circuito, surgiram várias subsidiárias, incluindo a Fórmula Indy e a Indianapolis Motor Speedway Productions, que também fazem parte do acordo com a Penske Entertainment. Esse grupo é uma subsidiária da Penske Corp., que é de propriedade de Roger Penske.

A avaliação nos Estados Unidos é de que a Indy está em uma tendência ascendente com  melhores índices de audiência na televisão e aumento do interesse, ainda que sem a mesma força da Nascar. A Penske é a equipe mais vencedora das 500 Milhas de Indianápolis, com 18 triunfos, incluindo o de Simon Pagenaud em maio. Ele foi vice-campeão da temporada 2019 da Indy, sendo que o título ficou com Josef Newgarden, seu companheiro de equipe.

O amor de Roger Penske por Indianápolis remonta a 1951, quando seu pai, Jay, conseguiu ingressos para levá-lo às 500 Milhas. Fisgado, só não acompanhou seis edições desde então da tradicional prova, cinco delas quando a IndyCar Series rompeu com a CART, com a Penske competindo pela categoria que no Brasil ficou conhecida como Fórmula Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.