Guerra afugenta torcida na Malásia

Os organizadores do GP da Malásia descartaram nesta segunda-feira qualquer possibilidade de cancelamento da prova em razão do risco iminente de guerra no Golfo Pérsico, mas admitiram que o número de torcedores deverá ser menor que o esperado. O vice-ministro de Finanças do comitê organizador, Jamaluddin Jarjis, disse hoje que o risco de um conflito armado na região acabou provocando a desistência de muitos torcedores europeus que pretendiam acompanhar a corrida em Kuala Lumpur. ?Temos que admitir que a demanda por ingressos é menor entre os torcedores europeus se compararmos com anos anteriores?, disse o dirigente. Segundo Jamaluddin cerca de 70% das entradas já foram vendidas. A expectativa é de 100 mil torcedores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.