Reprodução
Reprodução

Günther vence pela Fórmula E; De Grassi fica em 7º e Massa, em 9º

Piloto alemão conquista primeira vitória na categoria após disputa emocionante em Santiago, no Chile

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2020 | 19h18

Após uma grande disputa, decidida apenas na última volta, Maximilian Günther venceu, neste sábado, a etapa de Santiago, no Chile, da Fórmula E. Em sua primeira vitória na categoria, o piloto alemão travou um belo duelo durante 40 voltas com o português António Félix da Costa, que terminou em segundo lugar, apenas 2s067 atrás do líder. O neozelandês Mitch Evans completou o pódio.

O alemão Pascal Wehrlein terminou na quarta colocação, após ter um início empolgante, quando chegou a ultrapassar Günther na largada. Ele terminou à frente do belga Stoffel Vandoorne, que foi beneficiado pela punição de cinco segundos imposta ao tempo final do holandês Nyck De Vries, sexto colocado.

Em uma corrida de recuperação, o brasileiro Lucas Di Grassi largou na 23ª colocação e terminou em sétimo lugar, seguido pelo britânico James Calado, o brasileiro Felipe Massa e o também britânico Sam Bird, completando a lista dos dez primeiros colocados da prova.

Como sempre acontece, a corrida teve várias disputas intensas. Massa chegou a ficar perto de conseguir uma vaga no pódio, mas um toque com o companheiro suíço Edoardo Mortara fez o brasileiro perder rendimento e posições.

Mortara herdou a posição de Massa, mas voltou a se envolver em nova disputa acirrada, desta vez com o francês Jean-Éric Vergne, e não completou a prova. Vergne chegou a ficar na quarta colocação, mas abandonou com problemas no carro.

Vandoorne lidera a classificação com 38 pontos, contra 35 de Alexander Sims. Günther chegou aos 25, contra 28 de Bird. De Grassi é o quinto, com 24. Massa só tem dois.

A próxima etapa da Fórmula E será em 15 de fevereiro, no autódromo Hermanos Rodríguez, na Cidade do México.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.