Leonhard Foeger / Reuters
Leonhard Foeger / Reuters

Há 43 anos, Niki Lauda conquistava seu segundo título da Fórmula 1

Piloto austríaco chegou em quarto no GP dos Estados Unidos e garantiu Mundial com duas etapas de antecedência

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2020 | 10h43

Há 43 anos, o piloto austríaco Niki Lauda conquistava seu segundo título da Fórmula 1. A vitória veio no GP dos Estados Unidos, durante a disputa do circuito de Watkins Glen. Restavam ainda mais duas corridas para o término do Mundial, mas cruzar a linha de chegada em quarto lugar foi suficiente para o então piloto da Ferrari garantir mais um troféu.

Na época, a pontuação era distibuída até o sexto colocado. Com o término da prova em quarto, Lauda somou três pontos e atingiu 72 no ranking geral. Nenhum outro piloto chegaria a essa marca na temporada. Mario Andretti até tentou, mas o segundo colocado no GP dos Estados Unidos totalizou 43 pontos e não pontuou mais nos dois GPs seguintes.

A conquista aconteceu um ano e dois meses após o grave acidente que Lauda se envolveu durante a disputa do GP da Alemanha, em Nurburgring. Na ocasião, seu carro pegou fogo. O austríaco sofreu uma série de queimaduras na cabeça e sequelas no peito. Seis meses mais tarde, ele estaria de volta às pistas. Dessa vez, para vencer o Mundial. 

Ao término da temporada, Lauda deixou a Ferrari e migrou para a  Brabham, escuderia pela qual disputou as temporadas de 1978 e 1979. Em 1980, o austríaco se afastou da categoria, mas não em definitivo. Dois anos mais tarde, estaria de volta pela McLaren. Em 1984, Lauda conquistou mais um título da Fórmula 1. No ano seguinte ele se aposentou.

Ao longo de sua carreira, o piloto disputou 177 GPs, venceu 25 e performou dentre os três melhores 52 vezes. O austríaco morreu em 2019, aos 70 anos, em decorrência de problemas renais. Ao todo, Lauda acumula três títulos da Fórmula 1. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.