Hakkinen desmente intenção de parar

Mika Hakkinen disse a um jornalista finlandês, muito próximo: "Estou me divertindo com tudo o que leio a respeito da minha suposta retirada das pistas. Tenho contrato com a McLaren até o fim de 2002 e irei cumpri-lo." Tudo indica mesmo que o campeão de 1998 e 1999 não se aposentará e, mais que isso, não deverá ocorrer nenhuma alteração significativa na formação de pilotos e equipes em 2002. Nunca o mercado esteve tão parado.A Ferrari já anunciou que seus pilotos serão Michael Schumacher e Rubens Barrichello. A Williams, Ralf Schumacher e Juan Pablo Montoya. É provável que a McLaren confirme Mika Hakkinen e David Coulthard no GP da Alemanha, dia 29, como manda sua tradição. Os três times capazes de vencer na F-1, portanto, ficam como estão. A quarta força do Mundial de Construtores, a Sauber, também já oficializou a atual dupla, Kimi Raikkonen e Nick Heidfeld.Como Flavio Briatore, diretor da Benetton, já informou que seu time não terá dois italianos e Jenson Button irá prosseguir lá, apesar do péssimo campeonato Jarno Trulli, da Jordan, ficará onde está. Ele poderia ir para a Benetton. O outro piloto é Giancarlo Fisichella. Heinz-Harald Frentzen já exerceu a opção que tinha no contrato com a Jordan. Se Eddie Jordan desejar substituí-lo, terá de gastar muito dinheiro, o que parece improvável. Na BAR estão confirmados Jacques Villeneuve e Olivier Panis, assim como a Jaguar já anunciou Eddie Irvine e Pedro de la Rosa.Para completar o quadro, Jos Verstappen e Enrique Bernoldi serão, oficialmente, os pilotos da Arrows no próximo campeonato. Em resumo: salvo alterações de última hora, apenas a Prost e a Minardi podem mudar seus pilotos.Na Prost, a permanência de Jean Alesi está condicionada à equipe conseguir importantes patrocinadores. O francês custa caro, cerca de US$ 5 milhões. Luciano Burti tem mais quatro ou cinco corridas para mostrar a mesma competência do GP em Magny-Cours, quando sempre foi mais veloz que Alesi. Na Minardi, Fernando Alonso está garantido. Não é o caso de Tarso Marques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.