Andrej Isakovic/ AFP Photo
Andrej Isakovic/ AFP Photo

Hamilton admite ritmo ruim da Mercedes e prevê 'maratona' para chegar ao pódio

Piloto britânico larga na 5ª posição e pode perder liderança no campeonato para Sebastian Vettel

Estadão Conteúdo

16 de setembro de 2017 | 16h48

O britânico Lewis Hamilton reforçou neste sábado toda a sua frustração com o treino classificatório do GP de Cingapura de Fórmula 1. Apenas o quinto no grid, o piloto da Mercedes admitiu o desempenho ruim do carro e assegurou que a equipe terá uma "maratona" para chegar ao pódio na corrida de domingo.

"Hoje (sábado) foi uma dia difícil. Não conseguimos nos antecipar à Ferrari para ser forte como eles. Tirei tudo o que podia do carro, dei tudo de mim e um pouco mais", afirmou Hamilton, líder da temporada com três pontos de vantagem para o pole Sebastian Vettel. "Sabíamos que seria difícil quando chegássemos aqui."

A frustração do britânico foi ainda maior porque o circuito de Marina Bay dificulta as ultrapassagens. "Esta é uma pista ruim para ultrapassar. A largada é uma oportunidade, a estratégia é uma oportunidade, os safety cars, quem sabe? Disputaremos agora um jogo longo. Será uma maratona, não um sprint."

Apesar de frustrado com o desempenho da Mercedes, Hamilton procurou buscar certo otimismo para a prova de domingo. "Amanhã (domingo) é a corrida e sabemos que o carro não está rápido o suficiente para o pódio, isto é um fato, mas precisamos acertar em outras áreas e talvez ele seja possível", complementou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Fórmula 1Lewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.