Mladen Antonov / AFP
Mladen Antonov / AFP

Hamilton admite superioridade da Ferrari em Sochi e promete melhora da Mercedes

Vencedora dos cinco GPs da Rússia já disputados, equipe alemã não foi bem nos treinos livres

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2019 | 16h03

A Mercedes costuma se dar bem em solo russo na Fórmula 1. No entanto, a equipe alemã, vencedora de todos os cinco GPs na Rússia até aqui, não teve um bom desempenho nos primeiros treinos livres em Sochi nesta sexta-feira. O finlandês Valtteri Bottas foi o terceiro colocado da segunda sessão e o inglês Lewis Hamilton não conseguiu encaixar uma boa volta e terminou a atividade em quarto lugar. No primeiro treino, Bottas terminou em quarto e o pentacampeão Hamilton fechou em quinto.

"Foi um dia de descobertas e explorações", disse Hamilton. "Começou não muito ruim e, em seguida, não melhoramos como os outros pilotos, que fizeram grandes progressos", afirmou o inglês.

Hamilton ainda lidera o Mundial de Pilotos com folga. Tem 296 pontos, seguido do companheiro Bottas, que soma 231. No entanto, a Mercedes se vê ameaçada pelo progresso considerável da Ferrari, que venceu as últimas três corridas - duas com o monegasco Charles Leclerc, na Bélgica e na Itália, e uma com o alemão Sebastian Vettel, em Cingapura.

"Como previmos, estamos perdendo oito décimos de segundo para as Ferraris nas retas. No entanto, estamos melhorando, mas eles estão melhorando a um ritmo muito grande. Então estamos apenas tentando descobrir como podemos melhorar o carro, mas não é uma tarefa fácil", considerou o pentacampeão mundial.

Hamilton prometeu trabalhar duro com os mecânicos para encontrar uma maneira de melhorar o carro em busca de um resultado satisfatório na corrida deste domingo. A última vitória do piloto inglês foi no GP da Hungria, no começo de agosto. "Trabalharemos duro esta noite. Estou sempre na pista até super tarde, trabalharemos até tarde para entender, depois ir embora, voltar e fazer algumas alterações no carro".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.