Sebastien Nogier/ EFE
Sebastien Nogier/ EFE

Hamilton admite surpresa com domínio da Ferrari; Leclerc e Sainz não se iludem

Escuderia italiana domina segundo treino livre para o GP de Mônaco e conquista dobradinha

Redação, Estadão Conteúdo

20 de maio de 2021 | 19h02

O bom desempenho da Ferrari, que conseguiu uma dobradinha no segundo treino livre para o GP de Mônaco, nesta quinta-feira, com Charles Leclerc em primeiro e Carlos Sainz, em segundo, deixou Lewis Hamilton surpreso. O heptacampeão admitiu que não esperava ver um ritmo tão bom da escuderia italiana, mas entende que essa melhora é positiva para a Fórmula 1.

"A Ferrari está forte. Fiquei surpreso de vê-los melhorar tanto, mas é muito bom ter mais competição", ressaltou o britânico, que terminou a atividade em terceiro, atrás da dupla da Ferrari. Ele liderou boa parte dos trabalhos com a Mercedes, mas foi superado por Leclerc e Sainz.

Questionado se a Ferrari é candidata a vencer em Mônaco, Hamilton confirmou que sim. "Meu palpite é: estou vendo o que você está vendo. Geralmente estou focado apenas no meu trabalho, mas parece que sim, então veremos", opinou.  O discurso de Hamilton foi endossado pelo seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, que crê que, ao contrário do que aconteceu nas últimas provas, em Mônaco, a disputa pelo topo não vai se limitar a Mercedes e Red Bull.

"Assim como a Red Bull, a Ferrari parece muito veloz, então não será uma disputa apenas entre dois times", enfatizou o finlandês, que terminou o primeiro dia de treinos livres na quinta colocação. Os pilotos da escuderia italiana, Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr, acreditam que Mercedes e Red Bull virão mais fortes para a classificação no sábado e na corrida, a quinta etapa do Mundial na temporada 2021.

"Estou convencido de que nossos rivais guardaram algo para a classificação. Só vamos saber as reais condições de cada equipe no sábado", disse Leclerc. "Foi muito surpreendente acabar tão bem o dia, após o começo difícil pela manhã. Em Mônaco, é muito importante dar o máximo de voltas e com o problema que tive pela manhã só consegui dar quatro", explicou o piloto da casa.

Apesar da expectativa de um duelo duro, o monegasco espera ter uma Ferrari ainda mais veloz para a formação do grid e para a prova. "Eu me senti bem melhor no carro no segundo treino e ainda acho que podemos conseguir tirar um pouco mais do carro", finalizou Leclerc. O espanhol Sainz alertou que os tempos obtidos nesta sexta-feira deverão ser superados nas próximas práticas. "Foi um dia muito positivo, mas foram apenas treinamentos. Precisamos continuar com o trabalho duro com os carros, pois tudo será diferente no fim de semana", admitiu.

Como manda a tradição, a Fórmula 1 dá uma pausa nesta sexta-feira, retomando as atividades apenas no sábado, com o terceiro treino livre, às 7 horas (de Brasília), seguido do treino oficial de classificação, às 10 horas. A corrida do GP de Mônaco será no domingo, às 10 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.