EFE
EFE

Hamilton celebra pole após desempenho perfeito na chuva: 'Amo esses dias'

Hexacampeão mostrou talento na pista molhada e anotou o tempo de 1min19s273 em sua última volta, 1s216 de vantagem sobre o segundo colocado

Redação, Estadão Conteúdo

11 de julho de 2020 | 16h14

Lewis Hamilton celebrou a sua performance praticamente perfeita durante a sessão classificatória que lhe garantiu a pole do GP da Estíria. O inglês admitiu que ficou com o "coração na boca" em dado momento na pista molhada do circuito Red Bull Ring de Spielberg, na Áustria, e falou sobre a adrenalina provocada pela chuva.

O hexacampeão mundial mostrou talento na pista molhada e anotou o tempo de 1min19s273 em sua última volta, colocando 1s216 de vantagem sobre o segundo colocado Max Verstappen no treino classificatório, que começou com 46 minutos de atraso em razão das condições climáticas adversas. O mau tempo, antes, já havia provocado o cancelamento do terceiro treino livre.

"Honestamente, foi uma volta fantástica, a última", comemorou Hamilton. "Tive um grande momento na penúltima volta, uma grande aquaplanagem. Fiquei com o coração na boca, mas fui capaz de melhorar na próxima volta, que foi boa e limpa. Eu amo esses dias", prosseguiu.

O piloto inglês foi dominante em toda a atividade, de modo que ele fez os melhores tempos nas três etapas do treino e sobrou em relação aos rivais. Para cravar a sua primeira pole na temporada, a 89ª pole da carreira, também aproveitou um erro de Verstappen, que rodou na parte decisiva do treino.

"Obviamente, a volta que eu tinha antes era boa o suficiente, mas ainda assim, a última volta para mim foi realmente a mais perfeita possível, nessas condições. E considerando que estava chovendo mais, fico mais feliz ao saber que eu poderia ir um pouco mais rápido em relação a aquele tempo", avaliou o piloto.

A sua atuação no treino no circuito austríaco o fez comparar à vitória marcante no GP da Inglaterra de 2008. Eufórico, Hamilton analisou as dificuldades de pilotar em uma pista molhada, cheia de desafios.

"Definitivamente, isso me leva de volta a tempos como Silverstone em 2008, porque quando você está realmente em harmonia com o carro e não sofre nenhuma interrupção você precisa ser realmente dinâmico com seu estilo de dirigir do começo ao fim em razão dos trechos molhados e das poças que se alteram com os carros que estão dirigindo à sua frente, o que é um enorme desafio".

Seu companheiro de Mercedes, Valtteri Bottas, não teve um grande desempenho e largará na quarta colocação. O finlandês venceu o GP da Áustria, primeira etapa da temporada, e lidera o campeonato.

"Vamos largar em primeiro, mas não estamos com a segunda colocação, então vamos ver essa noite o que aconteceu", comentou Hamilton, em referência à posição do companheiro de equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.