CARL DE SOUZA / AFP
CARL DE SOUZA / AFP

Hamilton celebra vitória e 25 ultrapassagens em Interlagos: 'Nunca tinha feito isso antes'

Britânico tem fim de semana incrível no GP de São Paulo, volta a se aproximar do líder Max Verstappen e esquenta disputa pela título da Fórmula 1

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2021 | 17h46

Se Lewis Hamilton teve um começo de fim de semana para esquecer, com duas punições seguidas, o restante do GP de São Paulo ficará na memória do inglês por muito tempo. Após brilhar no sprint race, no sábado, ele venceu a corrida, neste domingo, com uma das melhores performances da temporada 2021 da Fórmula 1.

No total, o piloto da Mercedes acumulou 25 ultrapassagens: 15 no sábado e mais 10 neste domingo. “Nunca tinha feito isso antes. Acho que nunca tive um fim de semana como esse”, disse o vencedor da prova no Autódromo de Interlagos. O triunfo foi especial porque o inglês não vencia há três corridas. “Parecia a primeira da minha carreira porque eu sentia que não vencia há muito tempo.”

Para coroar o triunfo, o heptacampeão mundial precisou superar duas punições seguidas neste fim de semana. No sábado, acabou saindo em último no sprint race. Neste domingo, foi apenas o 10º na largada. No total, ele perdeu 25 posições com as sanções. Com as punições, foi o fim de semana mais difícil que já tive”, admitiu.  

“Que corrida! A equipe fez um trabalho incrível, Valtteri (Bottas) fez um ótimo trabalho ao conseguir o máximo de pontos que conseguiu”, comentou, ao citar o companheiro de equipe. O finlandês terminou em terceiro lugar, atrás do holandês Max Verstappen.  

Hamilton confessou que não esperava um resultado tão bom neste fim de semana. Com a vitória, reduziu de 19 para 14 pontos a vantagem de Verstappen na liderança do campeonato. “Vindo para esta etapa, eu nunca pensei que seria capaz de diminuir a diferença como fizemos hoje. E ainda teve essas coisas (punições) vindo contra nós. Acho que isso mostra para todos que nunca podemos desistir, independente do que estivermos enfrentando.”  

O inglês ainda agradeceu à torcida brasileira, que vibrava a cada ultrapassagem em Interlagos. Ele comemorou no melhor estilo Ayrton Senna, seu maior ídolo. Pegou uma bandeira brasileira e desfilou com ela pelo traçado até o pódio. Lá se enrolou na mesma bandeira enquanto ouvia o hino do seu país, emocionado.

“Sou muito grato a todo este incrível apoio que estou recebendo durante todo o fim de semana. Obrigado, Brasil!”, afirmou, agradecendo em português. “Não tenho tanta torcida comigo desde Silverstone”, disse o britânico, referindo-se ao GP da Inglaterra, onde corre literalmente em casa.

NOVA PUNIÇÃO

Pela terceira vez neste fim de semana, o piloto da Mercedes sofreu uma punição. Desta vez, porém, sem maiores consequências para a briga pelo título. O inglês foi multado em 5 mil euros (cerca de R$ 31 mil) por ter tirado o cinto de segurança na volta que completou no traçado após cruzar a linha de chegada.

Ele precisou remover o cinto justamente para pegar e erguer a bandeira brasileira em sua comemoração. A decisão ainda custará um depósito de 20 mil euros (R$ 124 mil), a ser resgatado somente no fim de 2022, se não houver novas infrações.

“O piloto do carro 44 soltou os cintos de segurança no final da corrida. Embora os comissários sejam simpáticos ao seu desejo de comemorar, é fundamentalmente inseguro remover os cintos de segurança enquanto o carro está em movimento. As velocidades lentas nesses carros ainda são muito rápidas para um ocupante solto dentro dele. Além disso, os pilotos de Fórmula 1 dão o exemplo para as categorias juniores e é fundamental que os pilotos da categoria júnior aprendam a importância de usar todos os dispositivos de segurança do carro, o tempo todo”, explicaram os comissários, na decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.