Moises Castillo/AP
Moises Castillo/AP

Hamilton chega em 4º no GP do México e garante o pentacampeonato na F-1

Piloto da Mercedes concretiza título após desperdiçar chance nos Estados Unidos; no pódio, Verstappen é 1º, Vettel 2º e Raikkonen 3º

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2018 | 18h04

Lewis Hamilton não desperdiçou a segunda chance e sacramentou neste domingo o pentacampeonato na Fórmula 1, ao chegar em quarto lugar no GP do México, no Circuito Hermanos Rodríguez. Com uma atuação cautelosa, o piloto da Mercedes fez a sua parte para garantir o título, como fizera em 2008, 2014, 2015 e 2017. O vencedor da prova foi o holandês Max Verstappen, da Red Bull, que já vinha dominando o fim de semana.

O piloto inglês já poderia ter sacramentado o título na corrida passada, nos Estados Unidos, mas uma combinação de resultados impediu sua festa. O triunfo foi adiado para este domingo, com duas etapas de antecipação. Hamilton poderia ter chegado até em 7º para garantir o penta. Ao alemão Sebastian Vettel, único que poderia evitar o título do rival, só uma vitória interessava.

O piloto da Ferrari cruzou a linha de chegada em segundo lugar, atrás somente de Verstappen, que obteve sua quinta vitória na F-1, a segunda na temporada. O finlandês Kimi Raikkonen chegou em terceiro e garantiu uma dobradinha da equipe italiana no pódio.

O mais novo pentacampeão da F-1 assegurou a conquista com uma corrida cautelosa, com apenas um erro, sem maiores consequências. Saindo em terceiro no início, pulou para primeiro na largada. Mas evitou atritos com Verstappen e cedeu a posição. Oscilou entre sexto e quarto durante a prova para somar os pontos necessários para faturar o troféu de 2018.

Além dele, somente outros dois pilotos já somaram cinco títulos: o argentino Juan Manuel Fangio e o alemão Michael Schumacher, que chegou a sete conquistas e é o recordista da F-1.

A CORRIDA - Superado pelos carros da Red Bull ao longo de todos os treinos, Hamilton tentar dar o troco na largada deste domingo. Com uma forte arranque, ele deixou o terceiro posto e os rivais para trás e chegou a figurar em primeiro antes de ser superado por Verstappen. Ricciardo, Vettel e Bottas vinham logo atrás. Numa breve confusão no pelotão intermediário, Alonso foi atingido por um pedaço de uma das Force India e precisou abandonar a corrida de forma precoce.

Mas o rompante de Hamilton não durou muito. Ele e o seu companheiro de equipe abriram a primeira rodada de pit stop logo na 12ª volta. O inglês voltou em 5º e Bottas, em 8º. Com pneus supermacios, o líder do campeonato já começava a pressionar os rivais. Vettel estava na ponta e Raikkonen, logo atrás, tentava conter as investidas dos adversários da Mercedes e Red Bull.

A estratégia não deu certo porque Raikkonen perdeu posições em seguida. E Vettel precisou ir aos boxes, na 17ª volta. Estava em primeiro, voltou à pista em 4º. A corrida, então, perdeu em movimentação nas trocas de posição. Verstappen liderava, seguido de Hamilton, Ricciardo, Vettel e Bottas. O alemão precisava vencer a corrida para evitar o título do britânico.

O equilíbrio entre as três equipes se manteve inalterado até a 39ª volta, quando Vettel elevou o nível e ultrapassou o rival Hamilton e assumiu o segundo lugar. Os dois já sofriam com os desgaste dos seus pneus. Por conta disso, o inglês cometeu erro no 47º giro e saiu da pista, assustando a torcida.

Em seguida, Vettel partiu para os boxes para colocar os pneus ultramacios, na 48ª volta. Retornou para a pista em 3º, atrás somente dos carros da Red Bull. Hamilton fez o mesmo e voltou no 5º posto. Entre os dois estava Kimi Raikkonen.

Sem sofrer ameaças, o inglês ganhou uma posição sem fazer esforço quando Daniel Ricciardo abandonou com problemas no motor de sua Red Bull. Ele cedeu o segundo posto para Vettel e o safety car virtual chegou a ser ativado. O alemão, contudo, não conseguia se aproximar do holandês, que exibia vantagem de até 15 segundos na ponta.

Com tranquilidade, Verstappen sacramentou a vitória e Hamilton até desacelerou nas últimas curvas antes de levar a bandeirada que garantiu o seu pentacampeonato.

Os pilotos voltam a pista daqui a duas semanas para a disputa do GP do Brasil, no dia 11 de novembro, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.