Matteo Bazzi/Reuters
Matteo Bazzi/Reuters

Hamilton dá o troco em Bottas e é o melhor do dia nos treinos livres na Itália

Inglês crava 1min20s192 e faz o melhor tempo dos treinos livres para o GP da Itália nesta sexta-feira

Redação, Estadão Conteúdo

04 de setembro de 2020 | 12h14
Atualizado 04 de setembro de 2020 | 19h03

Em mais uma atividade com amplo domínio dos dois carros da Mercedes, o inglês Lewis Hamilton deu o troco no finlandês Valtteri Bottas e conseguiu nesta sexta-feira o melhor tempo da segunda sessão de treinos livres para o GP da Itália, a oitava etapa da temporada de 2020 da Fórmula 1, e de quebra de todo o dia de testes para a corrida no circuito de Monza. Com 1min20s192, o hexacampeão mundial superou o melhor colocado da sessão da manhã, que foi seu companheiro de equipe.

Com o tempo obtido na melhor de suas 32 voltas na atividade da tarde, Hamilton bateu Bottas por 0s262 (1min20s454). No primeiro treino, disputado mais cedo nesta sexta-feira, o finlandês registrara 1min20s703, de modo que o britânico foi o mais rápido do dia.

"O carro não estava bem na primeira sessão, mas depois conseguimos o equilíbrio necessário", disse Hamilton, vencedor de cinco provas este ano e líder na classificação, com 157 pontos, 47 a mais que o holandês Max Vertappen, da Red Bull, enquanto Bottas tem 107. "Aqui a carga aerodinâmica é muito baixa, quase não temos curvas e acontecem algumas derrapagens. Valtteri é muito rápido, então deveremos ter uma disputa pelo primeiro lugar no grid bastante apertada e divertida", afirmou o britânico, que soma 89 vitórias na categoria, apenas duas a menos da marca histórica de Michael Schumacher.

Com 50 pontos de desvantagem sobre Hamilton, Bottas sabe que precisa de um bom desempenho tanto do treino de classificação como na prova de domingo. "Minha melhor volta hoje não foi espetacular, então sei que ainda posso melhorar. Não temos tantas curvas de alta velocidade, então a tração é muito importante na saída das curvas lentas", disse Bottas, que vai tentar a 14ª pole position na carreira.

O TREINO

Duas surpresas apareceram logo atrás das Mercedes. Depois de enfrentar problemas de potência, o britânico Lando Norris fez uma simulação de classificação nos minutos finais e colocou a McLaren em terceiro com o tempo de 1min21s089. Em quarto ficou o francês Pierre Gasly, da AlphaTauri, que está embalado pela grande performance alcançada no GP da Bélgica da semana passada.

O holandês Max Verstappen, da Red Bull, foi o quinto colocado e decepcionou ao fechar a sexta-feira 1s036 mais lento que a Mercedes de Hamilton. Carlos Sainz Jr. foi o sexto com a outra McLaren, à frente do russo Daniil Kvyat, com a segunda AlphaTauri no Top 10, enquanto que o canadense Lance Stroll, com a Racing Point, terminou uma posição atrás.

A Ferrari, depois do vexame de ficar abaixo dos 10 primeiros colocados no primeiro treino livre, foi um pouco melhor na segunda sessão. O monegasco Charles Leclerc conseguiu se colocar na nona posição e o alemão Sebastian Vettel, mesmo com o susto sofrido no fim da atividade ao rodar na curva Di Lesmo, foi o 12.º. O mexicano Sergio Pérez, da Racing Point, fechou o Top 10.

Os pilotos voltarão a acelerar em Monza neste sábado com o terceiro treino livre às 7 horas (de Brasília). A sessão de classificação começará às 10 horas. A largada para o GP da Itália será às 10h10 do domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.