Valdrin Xhermaj/EFE
Valdrin Xhermaj/EFE

Hamilton diz que Vettel 'se desgraçou' ao jogar o carro contra o dele em prova

Piloto da Mercedes foi atingido ao frear muito próximo ao ferrarista, que não gostou da manobra e reclamou imediatamente

Estadão Conteúdo

25 de junho de 2017 | 17h38

O piloto Lewis Hamilton classificou as ações de Sebastian Vettel no GP do Azerbaijão de Fórmula 1, disputado neste domingo no circuito de Baku, que mistura trechos de rua com outros de alta velocidade, como inapropriadas para um tetracampeão mundial - o alemão da Ferrari jogou o carro contra a Mercedes de Hamilton, que liderava a prova, enquanto os carros estavam sob bandeira amarela. Ao comentar a manobra do rival, ainda disse que o mesmo caiu em desgraça pela atitude. O britânico negou, em entrevista após a prova, que tivesse brecado intencionalmente para prejudicar Vettel.

"Não fiz (brecar propositalmente). Eu controlo o ritmo, então, como todos recomeçamos, desacelerei no mesmo local. Ele estava obviamente dormindo e bateu atrás de mim. Mas esse não era o problema para mim. Guiando ao lado e deliberadamente para um piloto, eu acho que é uma desgraça. Acho que ele se desgraçou hoje, para ser bem honesto", avaliou Hamilton.

O piloto da Mercedes - que chegou em quinto na prova, uma posição atrás do rival da Ferrari - afirmou que o episódio não provocará consequências para o restante da temporada entre os dois primeiros colocados do Mundial de Pilotos. Hamilton é o segundo colocado, com 139 pontos, contra 153 de Vettel.

"Não para mim. Vou continuar. Penso que tínhamos a vantagem neste fim de semana. Acho que podemos continuar avançando no futuro", afirmou Hamilton, que no final das contas acabou qualificando este domingo como "um bom dia" para ele, tendo em vista as circunstâncias que encarou nesta caótica prova no Azerbaijão.

Vettel, que foi obrigado a fazer um drive through (parada nos boxes para cumprir punição) de dez segundos como pena imposta pela direção da prova pela manobra polêmica, disse que o rival também deveria ter sido penalizado pelo incidente.

"O líder dita o ritmo, mas estávamos saindo de uma curva. Ele estava acelerando e então freou tanto que não consegui parar a tempo e bati atrás dele. Acho que isso não era necessário. Não acho que foi deliberado da parte dele brecar para que eu batesse, acho que ele não é esse tipo de cara. Mas, obviamente, foi o que aconteceu e eu não estava feliz com isso. No final, não concordo com a punição que recebi porque, se tem que me penalizar, tem que penalizar a ambos", afirmou Vettel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.