Albert Gea/EFE
Albert Gea/EFE

Hamilton e Bottas estão sob restrições após outro teste positivo para covid-19 na Mercedes

Pilotos ficam em alerta após mais um caso de pessoa contaminada na equipe

Reuters, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2020 | 16h05

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas precisam viver “como eremitas” para reduzir o risco de infecção por covid-19 nos postulantes ao título da Fórmula 1, disse o chefe da Mercedes, Toto Wolff, nesta sexta-feira, depois que a equipe divulgou um segundo teste positivo.

Um porta-voz da Mercedes disse que toda a equipe foi testada novamente após o primeiro teste positivo, na quinta-feira, antes do Grande Prêmio Eifel, no circuito alemão de Nuerburgring. Um deles também foi positivo e outro inconclusivo, acrescentou.

Quatro outros membros da equipe, todos com teste negativo, foram então isolados, de acordo com os protocolos do esporte, enquanto seis substitutos foram trazidos da Inglaterra. “Cada perda de um integrante importante afeta a corrida, mas acho que estamos sob controle”, disse Wolff aos repórteres.

O austríaco afirmou que todas as precauções estão sendo tomadas para proteger o seis vezes campeão mundial Hamilton e Bottas, que está 44 pontos atrás do britânico após 10 corridas na temporada. “Os pilotos são os mais restritos de todo o grupo, de toda a equipe”, disse Wolff.

“Certamente não é uma boa situação para eles, porque você quase precisa viver como um eremita e é isso que eles estão fazendo. Eles estão em casa, não estão saindo para jantar, não estão encontrando outras pessoas.”

“Com a equipe, eles não ficam com os engenheiros na sala. Eles estão em seus próprios quartos e estamos evitando ao máximo qualquer contato pessoal com eles. É literalmente entrar no carro, dirigir e manter distância”, acrescentou.

Sergio Perez, da Racing Point, perdeu duas corridas em agosto depois de contrair o vírus. O mexicano ainda é o único piloto com resultado positivo no teste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.