Andre Penner/AP
Andre Penner/AP

Hamilton é soberano, supera Verstappen e faz a pole para o sprint race em Interlagos

Com motor novo, britânico da Mercedes fez uma volta espetacular e anotou 1min07s934 para ficar com a pole

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2021 | 17h17
Atualizado 13 de novembro de 2021 | 10h09

Lewis Hamilton se sente confortável no Brasil. Com o apoio do público nas arquibancadas, o britânico da Mercedes, depois de mostrar força no primeiro treino livre do GP de São Paulo da Fórmula 1 mais cedo, dominou também a sessão classificatória para o sprint race na tarde desta sexta-feira e largará em primeiro na minicorrida de 24 voltas disputada no sábado no Autódromo de Interlagos.

Hamilton foi soberano na atividade. Foi melhor no Q1, Q2 e Q3, o que surpreende porque a Red Bull e Max Verstappen são considerados favoritos para vencer em São Paulo. Com motor novo, o britânico, porém, foi para a pista empolgado, a fim de dar uma resposta, e conseguiu, ao marcar a melhor volta no Q3. Ele fez uma volta espetacular e anotou 1min07s934 para ficar com a pole.

Já Verstappen, líder do Mundial de Pilotos, sofreu com problemas de superaquecimento dos pneus nas voltas rápidas e ficou para trás. O holandês da Red Bull fez o tempo de 1min08s372. Ele ficou apenas com o sexto melhor tempo no Q1 e, no Q2, viu Hamilton brilhar e também foi superado por Valtteri Bottas, mas depois bateu o finlandês em sua última tentativa do Q3. Com isso, largará em segundo e Bottas, que marcou 1min08s469, em terceiro.

Vale lembrar que a Mercedes trocou um dos componentes da unidade de potência, o motor de combustão interna (ICE), do carro de Hamilton. A mudança vai custar uma punição ao britânico, que perderá cinco posições no grid de largada da corrida, no domingo. A sanção não afetará sua posição no sprint race, no sábado, quando será definido o grid para domingo. Ou seja, ele larga em primeiro no sprint race, mas não tem chance de ser pole position na corrida.

"Foi uma ótima sessão classificatória. Estou superfeliz comigo. Não sei o que vai acontecer amanhã. Eu me sinto grato, é muito louco porque estou na Fórmula 1 faz tempo, mas sinto como se fosse a primeira vez", festejou Hamilton, que teve seu nome gritado pelos torcedores em Interlagos. Eles claramente escolheram o heptacampeão para torcer na disputa com Verstappen.

O mexicano Sergio Perez, companheiro de Verstappen, fez o quarto melhor tempo (1min08469). Mercedes e Red Bull, portanto, dominaram a atividade nesta sexta-feira. Sairá do quinto lugar o francês Pierre Gasly, da AlphaTauri, (1min08s777). A melhor Ferrari foi a do espanhol Carlos Sainz, que fechou a sessão em sexto, com o tempo de (1min08s826). Seu companheiro, o monegasco Charles Leclerc, aparece logo atrás, em sétimo (1min08s960).

O jovem Lando Norris, muito festejado no Brasil pela nova geração de fãs da Fórmula 1 e que teve a torcida do técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, largará do oitavo lugar (1min08s980). Seu companheiro de McLaren, o australiano Daniel Ricciardo, fez o nono melhor tempo (1min09s039). Fernando Alonso, bicampeão da categoria, com os títulos conquistados no Brasil, completa o top 10 (1min09s113).  

O francês Esteban Ocon largará em 11º, seguido do alemão Sebastian Vettel e do japonês Yuki Tsunoda. O veterano finlandês Kimi Raikkonen, que corre em Interlagos pela última vez, já que se aposenta da Fórmula 1 ao fim da temporada, sairá do 14º posto, logo à frente do italiano Antonio Giovinazzi. Eles não passaram para o Q3.

Os canadenses Lance Stroll e Nicholas Latifi, o britânico George Russell, o alemão Mick Schumacher e o russo Nikita Mazepin não tiveram bom desempenho na pista e ficaram fora do Q2. Largarão do 16º ao 20º lugar, respectivamente.

Embora o céu tenha estado bem carregado em Interlagos, não choveu, confirmando o que indicara a previsão climática para a sexta-feira.

O sprint race é a sessão classificatória para a corrida, no domingo. Portanto, em vez de contar com três treinos livres, formato tradicional da maioria das etapas da F-1, o GP brasileiro tem apenas dois.

A prova brasileira é uma das três da temporada a contar com o sprint race para definir o grid de largada. As outras foram o GP da Inglaterra (Verstappen foi o mais rápido) e da Itália (Bottas levou a melhor). Trata-se de uma uma minicorrida, de 24 voltas, disputada no sábado, com a distribuição de três pontos no campeonato para o vencedor.

Depois do primeiro treino livre e da classificação para o sprint race, os pilotos voltam para a pista no sábado. Disputam o segundo treino livre ao meio-dia e a sprint race será às 16h30. A corrida, no domingo, terá largada às 14 horas.

Verstappen lidera o campeonato com 312,5 pontos, 19 de vantagem sobre Hamilton. Após a corrida em São Paulo, restarão apenas três etapas até o fim da competição, no Catar, na Arábia Saudita e em Abu Dabi. Portanto, se o holandês vencer, ficará muito perto de confirmar seu primeiro título da carreira na F-1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.