Diego Azubel/EFE<br>
Diego Azubel/EFE

Hamilton esquece vitória no Japão e se diz rezando por  Bianchi

Piloto inglês amplia a sua vantagem sobre Nico Rosberg na ponta do campeonato, mas lamenta o acidente envolvendo o francês

EFE

05 de outubro de 2014 | 10h29

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes), que reforçou sua liderança no Mundial de Fórmula 1 ao vencer o GP do Japão neste domingo, disse que "a única coisa importante é o estado de saúde" do francês Jules Bianchi (Marussia), cujo o grave acidente antecipou o final da corrida.

"Nossos primeiros pensamentos vão para Jules. Todo o resto não é importante quando um de nossos colegas está ferido. Estamos rezando por ele", declarou o piloto, que conquistou sua oitava vitória na temporada.

"Ao lado disso, o resultado da corrida não significa nada", acrescentou o inglês, campeão em 2008, e que agora lidera o Mundial com 266 pontos, dez a mais que seu companheiro e principal rival, o alemão Nico Rosberg, segundo colocado no GP do Japão.

"Nico e eu disputamos uma dura batalha. Passei um momento difícil na primeira curva (após a ultrapassagem) quando demorei a desligar o DRS (asa móvel) e, por sorte, consegui me manter na pista", disse Hamilton.

"As condições foram difíceis o tempo todo, mas eu tinha melhor ritmo do que Nico hoje e pude conduzir bem durante a primeira parte da corrida", explicou o britânico, que conquistou a terceira vitória seguida após os triunfos em Monza (Itália) e Cingapura.

"Essa não é uma pista boa para perseguir outro carro ou tentar uma manobra antecipada, mas ele cometeu um erro na saída da última curva e pude passar", afirmou Hamilton.

"A partir daí, o enfoque mudou. Passei a conservar os pneus e me manter concentrado até o final da corrida. Mas, como disse, isso não é o que importa hoje. Nossos pensamentos estão com Jules", destacou o líder do Mundial de Fórmula 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.