Hamilton exalta desempenho, mas reclama de calor na Hungria: 'Parece uma sauna'

O inglês Lewis Hamilton dominou os treinos livres do GP da Hungria, nesta sexta-feira, com tranquilidade. Foi o mais rápido das duas sessões e não teve trabalho para conter a Red Bull no segundo treino. O companheiro de Mercedes Nico Rosberg não foi uma ameaça, porque foi apenas o quarto colocado na sessão final do dia. Diante desta facilidade na pista, Hamilton só teve motivos para reclamar do calor em Budapeste.

Estadão Conteúdo

24 de julho de 2015 | 17h54

"Foi muito divertido pilotar neste circuito, nesta combinação de curvas e ondulações. O jeito como tudo fluiu hoje parece um pouco a velha escola de automobilismo. Está incrivelmente quente. Parece que eu estava pilotando numa sauna", declarou o inglês. "Você fica encharcado de suor antes mesmo de entrar no carro. Acho que perdi meio quilo em apenas um treino."

Justamente em razão do calor (termômetros marcavam 32 graus, sendo 50 graus na pista), Hamilton exaltou o bom desempenho obtido com a Mercedes nesta sexta. "Foi um grande desafio conseguir uma boa volta nestas condições. Acho que todos sofreram um pouco", avaliou o piloto, que espera uma temperatura mais amena no domingo. "Aí será mais fácil lidar fisicamente com esta situação."

Enquanto Hamilton celebrava a boa performance em Budapeste, Nico Rosberg lamentava o dia "difícil". "Não consegui encontrar o equilíbrio adequado do carro. Temos muito trabalho a fazer para melhorar o acerto do carro antes da manhã deste sábado", comentou o alemão, que não deixou de reclamar do calor. "No carro, você senta muito próximo do asfalto, então pode sentir muito o calor da pista. Isso vai exigir muito dos pilotos no domingo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.